“Meteoro” na UnB surpreende alunos, servidores e visitantes

O objeto, que se assemelha a uma pedra, na verdade é intervenção artística feita por aluna da universidade

atualizado 09/05/2018 16:09

JP Rodrigues/Especial para o Metrópoles

Um objeto no mínimo estranho causou espanto e surpresa em alunos, servidores e pessoas que passavam da Universidade de Brasília (UnB), na manhã desta quarta-feira (9/5). Trata-se de um “meteoro”, segundo a artista plástica que o criou, exposto sobre fios desenergizados, que ficam entre dois postes, próximo ao hospital da instituição, o HUB.

A obra de arte foi criada pela aluna Marilu Cerqueira, 59 anos, do Instituto de Artes (Ida) da UnB. Para a confecção do trabalho, foram utilizados materiais como espuma, embalagens plásticas, jornais, isopor e pedras, além de tinta.

“O trabalho todo levou cerca de oito meses. A obra se chama estudos sobre um campo de tensão e pode gerar uma série de interpretações diferentes”, explicou a autora.

“Para mim, ela é uma pedra, um meteoro. O mais legal é que cada pessoa vê de uma forma. Ao se aproximar, é possível perceber o aspecto mais vivo. Fiz o projeto com o apoio da Companhia Energética de Brasília (CEB), que doou material obsoleto para auxiliar na construção”, contou ao Metrópoles.

0

 

O professor Miguel Simão da Costa, do Departamento de Artes Visuais da universidade, foi orientador do projeto e conversou com a reportagem sobre o assunto.

“A ideia passa pela intervenção urbana. O trabalho ganhou escala e dimensão bacanas e interessantes. É brincadeira sobre um meteoro que caiu ou uma espécie de catapulta para arremessar algo”, propôs. “Pode remeter a meteoro, carne, animal. É uma obra bem pensada e muito aberta, no sentido de deixar as pessoas criarem uma fantasia sobre o que poderia ser”, completou.

Últimas notícias