*
 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, reuniu-se com o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, nesta terça-feira (12) para tratar das obras de ligação Torto-Colorado.

O chefe do Executivo local explicou que, para executar a obra da terceira pista entre a Granja do Torto e o Colorado, é preciso fazer um viaduto de acesso ao Taquari.

Essa estrutura teria de avançar cerca de 50 mil metros quadrados na área do Parque Nacional de Brasília, de responsabilidade do governo federal. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), a extensão equivale a pouco mais que o tamanho de um lote no Park Way.

A proposta é oferecer em contrapartida uma área de preservação ambiental do DF dez vezes maior.

“São temas muito importantes para Brasília: viabilizar a construção de um viaduto em uma área já degradada e muito pequena do Parque Nacional e trazer conforto especialmente para a população do Taquari”, disse Rollemberg no encontro, no Ministério do Meio Ambiente.

Segundo ele, caso seja aceita a compensação, o governo do DF economizará R$ 25 milhões nas obras.

O ministro Sarney Filho disse ao governador que vai analisar a viabilidade jurídica do acordo.

Segundo o diretor-geral do DER-DF, Henrique Luduvice, que também acompanhou a reunião, a contrapartida seria de 500 mil metros quadrados (25 metros por 20km) ao longo de toda a DF-001.

“O DER diminuiria a faixa de domínio naquela pista em troca dessas intervenções, que não somam 50 mil metros quadrados de área”, calculou.

Benefícios
A ligação Torto-Colorado consiste na construção de uma pista marginal à DF-003 e de novos acessos aos condomínios. O Trevo de Triagem Norte, segundo o GDF, vai dar fim aos longos congestionamentos na saída norte e beneficiar cerca de 100 mil motoristas que passam ali diariamente.

O Trevo de Triagem Norte é composto por 16 obras, entre pontes, viadutos e túneis. O objetivo é distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, levando ao Eixão Norte e Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2. Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado, serão 28 intervenções.

As benfeitorias vão custar R$ 207 milhões — R$ 146 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 51 milhões de contrapartida do governo local e R$ 10 milhões da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap).

 

 

COMENTE

Rolemberggovernadorcompensação ambiental
comunicar erro à redação

Leia mais: Meio