*
 

Um casal de jaguarundis (um tipo de felino) que vive na Fundação Jardim Zoológico de Brasília teve sua primeira ninhada. Os três filhotes, ainda sem sexo conhecido, nasceram no dia 4/2 e, agora, integram um banco de dados internacional para a conservação da espécie.

A expectativa, segundo o diretor do Núcleo de Mamíferos do Zoológico, Filipe Carneiro Reis, é que os funcionários tenham o primeiro contato com os bichos na próxima semana, para avaliar aspectos de saúde e tentar descobrir o sexo de cada um deles.

Por enquanto, não houve interferência humana na relação dos animais para se evitar, por exemplo, que a mãe pudesse rejeitar os filhotes por alteração no cheiro. O pai foi levado para outro recinto, a fim de se prevenir qualquer conflito, pois na natureza as fêmeas cuidam das crias sozinhas. A situação deve permanecer assim por cerca de um ano.

Ameaça de extinção
O jaguarundi é uma espécie vulnerável, ameaçada de extinção. Como parte do banco de dados internacional do animal, os filhotes terão o destino definido com base em estudos precisos feitos por diversas instituições.

“Zoológicos modernos não enxergam o animal como posse deles. O fim aqui é a conservação”, diz
Filipe Carneiro Reis, diretor do Núcleo de Mamíferos do Zoológico de Brasília.

Serão analisadas desde informações relacionadas com a genética à situação desses bichos na natureza. “Sabemos que a população de jaguarundi em vida livre está diminuindo”, explica o profissional, ao mencionar que o novo grupo pode auxiliar a existência desses animais no ambiente natural.

O pai da ninhada, Jaguar, nasceu no Zoológico de Brasília em 2008, e mãe veio órfã de um resgate feito em 2012. Para garantir que os novos felinos cresçam com saúde, foi tomada uma série de cuidados com alimentação e ambientação do local onde os bichanos estão.

Houve reforço na quantidade de cálcio e vitaminas na dieta, além da colocação de feno e caixa de areia para tornar o recinto mais propício.

O jaguarundi é uma espécie de felino alongada, o que às vezes a faz ser confundida com uma lontra. A gestação dura em média 75 dias, e o peso varia em torno de nove quilos. A expectativa de vida do bicho é de cerca de 15 anos.