*
 

O ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB) Timothy Mulholland apelou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar voltar ao quadro de professores da instituição. O mandado de segurança começou a ser julgado nesta quarta-feira (8/11). A relatora, ministra Regina Helena Costa, votou contra a reintegração de Mulholland, mas a sessão foi suspensa após o pedido de vista do ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

O escândalo estourou em 2008, quando Mulholland foi acusado de desvios de quase R$ 20 milhões em recursos da Fundação UnB e da Editora UnB. Ele se afastou do cargo e de outras funções na instituição até que, em fevereiro de 2015, o processo foi concluído e o servidor foi demitido.

Mulholland recorreu e, em dezembro de 2015, conseguiu uma decisão, em caráter liminar (provisório), que o reintegrava aos quadros da universidade.

Agora, o mérito da decisão está sob análise. Contudo, o julgamento só deve ser retomado em 2018, já que o pedido de vista tem prazo de pelo menos três sessões – devendo ultrapassar, portanto, o fim do ano legislativo, em 20 de dezembro.

Como o recesso dos ministros do STJ termina apenas em fevereiro, o ex-reitor terá que aguardar ao menos mais três meses por um desfecho para o caso.

 

 

COMENTE

Timothy Mulholland
comunicar erro à redação