*
 

Cerca de 100 pessoas invadiram o Ministério das Cidades na tarde desta quinta-feira (7/6). Vestidos com camisetas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Movimento Sem Terra (MST), os manifestantes chegaram a danificar a portaria do edifício. A Polícia Militar foi chamada para negociar a desocupação do órgão público e até por volta das 14h45 apenas lideranças permaneciam nas dependências do lugar.

Dentre as reivindicações, os manifestantes pedem o retorno da Conferência Nacional de Cidades, que teria sido suspensa, além de um limite mínimo para a entidade no que diz respeito a concessões do programa Minha Casa Minha Vida.

O grupo que ocupou a entrada da pasta está acampado nos arredores da unidade desde segunda-feira (4/7). Os ânimos só ficaram mais calmos depois que o ministro Alexandre Baldy desceu e assumiu pessoalmente as negociações com os manifestantes. Apesar da invasão, não houve confronto com a PMDF.

Durante a negociação, Baldy negou a existência de cortes de gastos referentes às concessões que envolvem o programa. O ministro ainda prometeu que “700 mil unidades serão lançadas ainda este ano e outras 410 mil terão suas obras retomadas”.

 

 

 

COMENTE

pmmstcutinvasãoMinistério das Cidades
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito