Incêndio em feira do DF pode ter sido causado por faíscas de solda

Dois boxes foram atingidos em Taguatinga, mas Corpo de Bombeiros agiu por sete horas e evitou que as chamas se alastrassem

Corpo de Bombeiros/DivulgaçãoCorpo de Bombeiros/Divulgação

atualizado 15/05/2019 7:32

O incêndio de grandes proporções ocorrido na noite de terça-feira (14/05/2019) na Feira dos Importados de Taguatinga atingiu pelo menos duas lojas do galpão. O fogo começou por volta das 19h20. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado e conseguiu conter as chamas. Não houve vítimas.

Dezessete viaturas e 62 militares foram deslocados para a ocorrência. O combate durou aproximadamente sete horas. No local, os Bombeiros utilizaram cerca de 60 mil litros de água.

Segundo informações do CBMDF, testemunhas relataram que estava sendo feitos reparos com solda em dois boxes na parte superior da feira. Contaram ainda que faíscas caíram dentro de uma das bancas, provocando o incêndio.

De acordo com brigadistas que trabalham no local, eles tentaram combater as chamas utilizando extintores, sem sucesso. Os dois boxes eram utilizados como depósitos de mercadorias e tinham cerca de 20 metros quadrados cada.

Os militares informaram ainda que, no local, eram estocados materiais de pesca, cadeiras plásticas, mochilas de escola, caixas de plástico, entre outros. Havia ainda muito papelão, plástico, isopor e tecidos.

Ainda de acordo com a corporação, houve muita dificuldade de acesso aos boxes, tendo que ser feitas aberturas nas chapas de ferro, empregando o uso de policortes e materiais de desencarceramento veicular.

O galpão foi isolado e ficou aos cuidados das policias Militar e Civil. A Companhia Energética de Brasília (CEB) esteve na área e desligou a energia geral da feira. A perícia do CBMDF tem prazo de 30 dias para emitir o laudo que deve apontar as causas do incêndio.

Assista aos vídeos da atuação do CBMDF na Feira dos Importados de Taguatinga:

Últimas notícias