Idosa é internada em estado grave no DF após árvore cair sobre ela

Terezinha de Jesus Fernandes, 64 anos, colhia frutas quando o tronco despencou e a atingiu. Vítima está na UTI do Hospital de Base

atualizado 01/12/2020 19:25

árvore caídaMaterial cedido ao Metrópoles

Uma mulher de 64 anos está internada em estado grave no Hospital de Base após uma árvore cair sobre ela no fim da tarde dessa quinta-feira (26/11). Segundo informações da família, Terezinha de Jesus Fernandes colhia acerolas, em uma árvore que fica perto da Quadra 709 da Asa Norte, quando outra planta despencou e a atingiu.

Lucas Nunes, 26 anos, passava de carro pelo local no momento do acidente. Ele viu a árvore caindo e muitas crianças correndo. “Joguei o carro num espaço que tinha ali e desci correndo para ver se tinha alguém embaixo”, relata.

Ao perceber que a mulher estava machucada, ele usou os conhecimentos adquiridos quando caiu de moto para ajudar a vítima. “Deitei no chão, conversei com ela e não deixei que se movesse. Tentei dar uma tranquilidade”, comenta.

Veja imagens: 

0
Vítima está na UTI

Terezinha pediu para falar com a filha Greice Fernandes, 40, que logo foi ao local.

O susto acabou se transformando em revolta, uma vez que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda não tinha chegado. “Eu tendo que reduzir em pardal e parando em sinal acabei chegando antes”, reclama Greice. Após mais alguns minutos, o resgate chegou e Terezinha foi levada ao Hospital de Base.

“Ela perdeu muito sangue, quebrou a bacia, osso da pélvis, uma perna… Está intubada e na UTI [unidade de terapia intensiva]”, detalhou a filha.

Para Greice a apreensão é grande pela mãe, em estado tão grave: o pai delas morreu em decorrência da Covid-19 há quatro meses. “Minha família ainda está destroçada. Ainda não temos condições de passar por outra coisa assim”, lamenta.

A mulher acusa o governo de omissão, ao não podar ou remover árvores com risco de queda das áreas verdes do Distrito Federal. “Não estava chovendo ou ventando. O que houve ali? Não viram que [a árvore] estava podre ou que precisava de uma poda?”, questiona.

Nesta sexta (27/11), Greice visitou a mãe no hospital e teve atualizações do estado de saúde de Terezinha. “A cirurgia que fizeram demorou cinco horas. Foi muito delicado e ela precisou de duas bolsas de sangue”, detalha.

O que diz o GDF

Procurada, a Secretaria de Saúde, que responde pelo atendimento do Samu, comentou, por meio de nota, a ocorrência. “No momento da ligação, a vítima estava consciente. Imediatamente foi encaminhada ambulância do Samu ao local, com classificação severa, e uma viatura do Corpo de Bombeiros, em apoio. Foi realizado protocolo de trauma e a vítima foi encaminhada com classificação severa ao Hospital de Base”, resumiu.

Já a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) não informou se a árvore era condenada ou o motivo por não ter sido retirada ou podada antes do acidente.

Últimas notícias