Helicóptero de resgate do Corpo de Bombeiros cai no DF

De acordo com a corporação, os cinco ocupantes da aeronave sobreviveram. A queda ocorreu bem perto da EPTG

Queda de helicóptero dos bombeiros em Vicente PiresRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 30/07/2020 12:18

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) confirmou a queda de um helicóptero na região de Vicente Pires, às 10h16 da manhã desta quinta-feira (30/7). De acordo com a corporação, os ocupantes conseguiram sair com vida e se encontram conscientes e estáveis.

É a aeronave número 2 de resgate. Segundo foto divulgada, a queda ocorreu bem próximo da EPTG, na frente da Faculdade Mauá e próximo da Unidade Básica de Saúde 1 da cidade.

Segundo o Coronel Carlos Barcelos, comandante operacional do Corpo de Bombeiros, o helicóptero estava a caminho de socorrer uma vítima de parada cardiorrespiratória e iria pousar quando caiu. Ainda não se sabe quais razões podem ter provocado a queda.

“A Aeronáutica vai fazer uma perícia e avaliar o que realmente aconteceu. Só depois tomaremos as decisões de retirada do helicóptero”, afirmou. “Estamos coletando todas as informações, imagens de câmeras para apurar as causas do acidente”, completou.

0

Os bombeiros informaram que havia cinco pessoas no helicóptero: dois pilotos, um militar e um médico do CBMDF e uma enfermeira da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Somente uma das vítimas, o médico, teve ferimentos leves e foi levada para o hospital HOME, na Asa Sul.

De acordo com o coronel, a vítima de parada cardiorrespiratória que seria atendida pela equipe recebeu socorro de uma ambulância. Todos os ocupantes foram encaminhados para um hospital para avaliação médica. “Mas ninguém se machucou gravemente, só o médico que sofreu um corte”, informou o coronel Carlos Barcelos.

A área foi interditada porque havia perigo de incêndio. O cheiro de gasolina era muito forte no local e os bombeiros permaneceram um bom tempo trabalhando para conter o vazamento.

Luiz Felipe de Araújo, 36 anos, contou ao Metrópoles que estava andando de bicicleta na EPTG quando viu a aeronave caindo. “Eu estava pedalando do outro lado da rua e vi o helicóptero abaixando. Depois, ouvi um barulho e vi a poeira subir. Pensei: ‘Pronto, só falta ter caído'”, contou.

“Eu tenho amigos no Corpo de Bombeiros que controlam aeronave, então, corri para ver se alguém se feriu. Ainda bem que não aconteceu nada de ruim”, completou.

Últimas notícias