Grupo chinês doa 2 mil máscaras e 9,6 mil testes para a rede de saúde do DF

Doação partirá de Xangai na próxima semana e atenderá profissionais que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus

atualizado 11/05/2020 12:06

Um dos gigantes da China, o grupo internacional Fosun – que inclui a Fundação Fosun – decidiu doar, nesta quinta-feira (07/05), duas mil máscaras, 9,6 mil testes, além de equipamentos que fazem a leitura dos diagnósticos do novo coronavírus. O material será entregue para a rede pública de saúde do Distrito Federal. O malote sairá de Xangai na próxima quarta-feira (13/05) com destino a Brasília.

A doação foi capitaneada pelo Escritório de Assuntos Internacionais do Governo do Distrito Federal (GDF) e sinaliza a boa relação daquele país com o Palácio do Buriti. “A doação desses materiais pelas empresas chinesas demonstra o importante papel da cooperação internacional, principalmente neste momento de crise”, explicou Renata Zuquim, chefe do órgão.

Segundo ela, o Haitong Banco de Investimento do Brasil SA, Rio Bravo e Guide Investimento, todas ligadas a grupos chineses, também participam do ato.

Auxílio chinês

No fim do mês de março, o governador Ibaneis Rocha (MDB) enviou um ofício a Yang Wanming, embaixador da China no Brasil, pedindo auxílio “de qualquer natureza” para o combate ao novo coronavírus. O chefe do Buriti lembrou da “capacidade” que o país asiático teve em evitar uma propagação maior da doença e falou em orientações para o Distrito Federal.

O documento citou a conjuntura de emergência criada pela Covid-19 na capital e também elogiou as iniciativas chinesas nesse sentido. “Foi notória a capacidade demonstrada pelas autoridades chinesas no combate à propagação da doença, na mitigação de seus efeitos, bem como na solidária cooperação técnica oferecida a outros países afetados pela enfermidade”, elencou o emedebista no ofício.

0

 

 

Últimas notícias