Governo suspende nomeações de cargos comissionados por 10 dias no DF

Medida foi tomada no mesmo dia em que o Executivo divulgou, por meio do Diário Oficial, ter 12.515 funcionários ocupando cargos em comissão

Hugo Barreto /MetrópolesHugo Barreto /Metrópoles

atualizado 16/04/2019 10:29

Foi publicado, em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) dessa segunda-feira (15/04/19), o Decreto nº 39.776, que suspende temporariamente as nomeações de cargos comissionados pelo governo do Distrito Federal. O impedimento vale para os próximos 10 dias.

De acordo com o texto, ficam suspensas as contratações para cargos de natureza especial (CNE) e em comissão da administração direta, autárquica e fundacional do Executivo local. “Organização interna”, disse o governador Ibaneis Rocha (MDB), ao comentar a medida nesta terça-feira (16/04/19).

Veja a publicação:

Dodf 028 15-04-2019 Edicao Extra by Metropoles on Scribd

 

Mais de 12 mil nomeações
Após ultrapassar os 100 primeiros dias de governo, a gestão Ibaneis Rocha (MDB) atingiu a marca de nomeação de 12.515 comissionados. A informação consta no quadro de composição de preenchimento de cargos de comissão e função de confiança de março de 2019, publicado na edição dessa segunda-feira (15/04/2019) do DODF.

Do total de comissionados, 54,49% dos cargos são ocupados por servidores efetivos do órgão. Outros 45,51% são sem vínculo direto com o serviço público.

Na análise das administrações regionais, todas têm mais de 61,5% de comissionados sem concurso. Ao todo, 19 delas têm mais de 80% das vagas preenchidas por nomes sem vínculos.

Entre as empresas, a CEB Gás tem 100% de comissionados sem vínculos. A Codhab apresenta 93,2% da força de trabalho nessa condição. Segundo o balanço, contando com os demais servidores, atualmente, o DF tem a força de trabalho de 126.088 mulheres e homens.

Ao final do governo passado, do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), o GDF tinha 14.340 comissionados, com e sem vínculo com o GDF. O registro foi feito no DODF do dia 27/12/2018. O número maior foi marcado em 2014, quando 13.764 pessoas ocupavam funções de confiança.

Colaborou Caio Barbieri

Últimas notícias