metropoles.com

GDF cria força-tarefa para propor ações contra feminicídio em 45 dias

Grupo com mais de 10 instituições vai promover políticas públicas voltadas à prevenção do feminicídio, proteção e acolhimento

atualizado

Compartilhar notícia

Elza Fiuza/Agência Brasil
Violência contra criança
1 de 1 Violência contra criança - Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

O Governo do Distrito Federal (GDF) criou uma força-tarefa contra o feminicídio. Uma publicação de edição extra do Diário Oficial do DF, desta terça-feira (7/2), oficializou o grupo, composto por mais de 10 instituições. Os participantes da ação terão 45 dias para apresentar um relatório final com as medidas a serem implementadas.

Segundo o texto, o objetivo da força-tarefa é “propor, no âmbito do Distrito Federal, políticas públicas voltadas à prevenção do feminicídio, à proteção, ao acolhimento e à eliminação de todas as formas de discriminação e violência contra as mulheres”.

Ao todo, nove secretarias do governo, Defensoria Pública do DF e a Companhia Energética de Brasília (CEB) compõem o grupo, inicialmente. Entre as pastas, estão, por exemplo, a Secretaria da Mulher, Secretaria de Justiça e Cidadania, Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação.

Outras quatro instituições foram convidadas: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT); Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT); Câmara Legislativa; e Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção do Distrito Federal (OAB/DF).

Órgãos e entidades têm um prazo de cinco dias para indicar os representantes da força-tarefa. O documento de criação ressalta que as atividades desenvolvidas pelos membros da força-tarefa “são consideradas prestação de serviço público relevante e não ensejam qualquer tipo de remuneração”.

O Metrópoles havia adiantado, nessa segunda-feira (6/2), que a governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), pretendia criar a força-tarefa com diversas secretarias de governo para fazer um trabalho de prevenção. “Quando a gente informa um feminicídio, talvez, se algumas ações tivessem sido tomadas anteriormente, teríamos um cenário melhor. Vamos anunciar algumas medidas para que a gente possa trazer essa consciência que é dever não só do GDF, mas de todos nós”, comentou.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações