*
 

Enquanto postos do Distrito Federal encerravam os trabalhos por falta de combustível na noite desta quarta-feira (23/5), outros tentaram maximizar os lucros à custa da população. Em meio à greve nacional dos caminhoneiros, que comprometeu o abastecimento em toda a capital, postos de Águas Claras e Planaltina reajustaram o preço da gasolina. O valor saltou para exorbitantes R$ 9,99 por litro.

A medida irritou os motoristas que passavam pelo Posto JR, na Quadra 301 de Águas Claras. Pouco antes de 0h30, o posto foi fechado, com as bombas registrando R$ 5,99. Em Planaltina, a redução foi menor e o estabelecimento “baixou” para R$ 8,99.

O empresário Felipe Marinho, 26 anos, chegou ao posto de Águas Claras antes da meia-noite. Ele foi abastecer com diesel, e o preço do litro estava anunciado a R$ 3,79. Na hora de pagar, foi cobrado R$ 5,99. Ele ficou revoltado e reclamou. Com a chegada da imprensa, conseguiu pagar a cifra menor.

A reportagem não conseguiu contato com os responsáveis pelos postos para explicar o que motivou a variação tão grande das cifras cobradas do consumidor.

Estoques zerados
Os preços foram reajustados quando os estoques nos postos do Distrito Federal começaram a acabar. Estabelecimentos no Guará e em Taguatinga foram obrigados a encerrar o expediente por falta de combustível.

Tudo porque caminhoneiros fecharam, na manhã de quarta (23), a entrada e a saída do Terminal Terrestre de Brasília da Petrobras, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). O acesso foi liberado à noite. O movimento foi encerrado em cumprimento a liminar expedida pelo juiz titular da 15ª Vara Cível de Brasília, João Luís Zorzo.

O magistrado determinou à Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM) “desobstruir as vias públicas bloqueadas nas dependências do estabelecimento de distribuição de combustível, de maneira que não haja impedimento para o tráfego de veículos e empregados da Petrobras, no prazo de oito horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil”.

Dessa forma, parte dos veículos-tanque abastecidos nesta quarta (23) foram liberados para deixar o terminal. O combustível deve ser levado aos postos do DF nesta quinta (24).

Colaboraram Fernando Caixeta e Filipe Cardoso

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito