Fotos: brasilienses lotam bares no DF para primeiro jogo do Brasil na Copa

Pessoas de todas as idades, famílias e grupos de amigos se reuniram em bares da cidade para ver a estreia do Brasil na Copa do Mundo

atualizado 25/11/2022 6:37

Vinícius Schmidt/Metrópoles

Uma hora antes da estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2022, os brasilienses já lotavam os bares do Distrito Federal. O jogo contra a Sérvia começou às 16h desta quinta-feira (24/11).

Na 201/202 Norte, a movimentação é grande. No bar Vila 202, o clima é de descontração e alegria. Pessoas de todas as idades, famílias e grupos de amigos aguardavam o início do jogo do Brasil comendo, bebendo e ouvindo samba.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Para o grupo de amigos Rafael Pimentel, 38 anos, Renato Pimentel, 48, Renato Campos, 30, e Mariele Silva, 29, assistir a estreia da Seleção em um bar traz um clima diferente. “É legal ver a energia da galera”, diz Renato Campos.

“Confio no hexa. Tem muitas Copas que não estou tão confiante como agora. Esse é o melhor time desde 2006”, considera o empresário Renato Pimentel.

Do outro lado da pista, no Deboche! Bar, um grande o público reunia para assistir a partida em um telão. Enquanto o jogo não começava, havia música e muita cerveja.

Veja:

Há também quem tenha decidido inovar, como é o caso dos amigos Luiz Felipe Ferraz, 35 anos, e Romário Nunes de Sousa, 35. Ambos resolveram se vestir com lenços na cabeça, para lembrar a vestimenta usada no Catar, país sede da competição.

“Só que no Catar não tem cerveja. Aqui tem”, comenta Romário, com bom humor. Para Luiz, o hexa vem neste ano. “É a seleção favorita. Maior favoritismo desde 2006”, ressalta.

Nem a ameaça de chuva impediu a festa no início do jogo. Para o grupo de amigos Ianca Gomes, 23, Leonardo de Araújo, 26, Rafael Mendes, 24, João Pedro Soares, 27, Lara Garcia, 22, e Luiza Rocha, não faltou empolgação. “Assistir em casa é bom, mas assistir com a galera é melhor ainda”, diz Rafael.

 

Festa da vitória

No local, a comemoração da vitória do Brasil por 2 x 0 foi com música ao vivo e cerveja. O servidor público Daniel Rocha, 28 anos, viu a partida no bar com os amigos e chamou atenção pela caracterização com lenço na cabeça e uma camisa do Brasil diferenciada.

“Desde que foi definida a sede no Catar eu vi que seria legal me caracterizar. Aí, mandei fazer a roupa”, conta. Ele diz que esperava mais gols da Seleção, mas que o importante é a vitória. “Já foi muito bom”, celebra.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Mais lidas
Últimas notícias