Filas para embarque da Latam tomam conta do Aeroporto de Brasília

Segundo a companhia, as fortes chuvas em São Paulo causaram efeito cascata e provocaram atraso em pelo menos 92 voos em todo o país

atualizado 15/12/2018 13:37

Michael Melo/Metrópoles

Passageiros com voos marcados de Brasília com destino a outras cidades enfrentam problemas para embarcar na manhã deste sábado (15/12). As filas para viagens da Latam estavam grandes e chegavam até a área de embarque, na entrada do Aeroporto Internacional de Brasília.

Há registros de voos atrasados e desinformação nas filas. As demais companhias aéreas não apresentam problemas nesta manhã. Segundo a Latam e a Inframerica, operadora do aeroporto, o atraso ocorreu pelas fortes chuvas que caem em São Paulo, ocasionando um efeito cascata no restante do país.

A farmacêutica Daiane Santos, 29 anos, conta ter perdido o casamento da irmã em Curitiba. Ela viajou de Fortaleza com escala em Brasília na sexta-feira (14). A conexão em Brasília seria às 5h da manhã. A passageira relata que o voo para Curitiba deveria ter saído às 18h15, mas não ocorreu. Somente às 0h, segundo Daiane, é que a viagem foi cancelada e os passageiros alocados em um hotel. Antes disso, ficou aguardando uma resposta da companhia no aeroporto. “É impagável o que aconteceu”, lamenta Daiane.

Neste sábado (15), a companhia encaixou Daiane em um voo para Foz do Iguaçu (PR), de onde viajará para Curitiba. “Eles [Latam] alegaram que não tinha como realocar em outras companhias, mas as outras empresas estavam vendendo passagem, sim”, conta.

Ainda segundo a companhia, a situação é “alheia a vontade da Latam, que não está medindo esforços para prestar assistência necessária aos clientes”. A empresa diz buscar alternativas de hospedagens aos passageiros impactados na capital paulista e no entorno da cidade.

Em novembro, o aeroporto da capital recebeu autorização para aumentar a sua capacidade de pista. A partir de março de 2019, passará de 64 para 68 voos por hora, o que significa que um avião poderá pousar ou decolar a cada 53 segundos em Brasília. A unidade da capital é o terceiro mais movimentado do país, perdendo apenas para Guarulhos e Congonhas, em São Paulo.

0

O outro lado
Em nota, a Latam informou que, “em razão das fortes chuvas que acometeram a cidade de São Paulo na quinta-feira (13), a sua malha aérea em todo o país foi fortemente impactada por atrasos e voos alternados para outros aeroportos”.  

Ainda segundo a companhia, a situação é “alheia a vontade da Latam, que não está medindo esforços para prestar assistência necessária aos clientes”. A empresa diz buscar alternativas de hospedagens aos passageiros impactados na capital paulista e no entorno da cidade.

Segundo a Latam, essa contingência forçou a companhia a remanejar voos, ocasionando 19 cancelamentos na quinta-feira (13), 61 na sexta (14) e 12 no sábado (15).

A Latam ainda solicita aos passageiros com origem ou destino ao aeroporto de São Paulo/Guarulhos que confirmem a situação de seus voos diretamente na página Status de Voos ou entrem em contato com o Call Center pelos telefones 4002-5700 (nas capitais) ou 0300-570- 5700 (nas demais localidades do Brasil).

Para tentar regularizar a situação, a companhia disse ter tomado outras medidas, entre elas ampliado o contingente das equipes operacionais e de atendimento, bem como no Call Center. Disse ter alocado duas aeronaves Boeing 777, com capacidade para 379 passageiros, a fim de contornar o problema.

A Inframerica, por sua vez, atestou as informações da Latam. Disse, em nota, que houve “atrasos em voos operados neste sábado (15) ainda como reflexo do mau tempo na região do terminal aéreo internacional de São Paulo na noite de 5ª feira e problemas meteorológicos em outros aeroportos brasileiros”

De meia-noite até as 11h de sábado, o Aeroporto de Brasília movimentou 135 voos. No total, 14 voos ocorreram atrasaram , 4 cancelados com origem a Brasília e outros 5 na partida da capital. Ainda de acordo com a Inframerica, com o início da alta temporada de verão, o fluxo de passageiros está maior e acaba causando efeito em outros aeroportos.

A operadora recomenda que os passageiros entrem em contato com a sua companhia aérea para saber sobre o status do voo. A administradora lembra também que é importante chegar com pelo menos 1h30 de antecedência para embarques em voos nacionais e 2h30 para voos internacionais.

Por fim, a concessionária aconselha o uso do celular ou dos totens de autoatendimento para agilizar o procedimento de check-in, bem como estar sempre atento às bagagens de mão. Para acelerar o procedimento de raio-x, o passageiro precisa estar ciente dos objetos proibidos nas áreas de embarque e separar objetos de metal e laptops para a inspeção.

Últimas notícias