Ex-alunos do Colégio Ciman se reencontram após 10 anos de despedida

Fonte Luminosa da Torre de TV foi o lugar escolhido pelo grupo para a confraternização. Evento ocorreu na manhã deste domingo (08/09/2019)

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 08/09/2019 13:59

Uma promessa feita há 10 anos foi cumprida neste domingo (08/09/2019). Um grupo de ex-alunos do Colégio Ciman, localizado no Cruzeiro e no Octogonal, reuniu-se para relembrar momentos vividos juntos à época que eles todos eram alunos do ensino fundamental e também para celebrar a vida e a amizade.

Aproximadamente 20 pessoas, entre familiares e antigos companheiros de classe, se reuniram na Fonte Luminosa da Torre de TV. O encontro foi feito para celebrar um combinado, feito há exatos 10 anos. E foi por meio de uma conversa que as amigas Pollyana Nascimento Freitas, de 22 anos, estudante, e a técnica de enfermagem Jaqueline Nunes, 23, planejaram cada detalhe da reunião: as duas criaram um grupo em uma rede social há algumas semanas e, aos poucos, conhecidos do colégio foram adicionados.

“Em 2009, o professor de história Gledson Farias, propôs durante a aula do dia 9 de setembro daquele ano, que em 2019, passados 10 anos de colégio, os alunos dele se encontrassem para uma confraternização”, contou Pollyana.

O objetivo era que todos pudessem perceber as mudanças ocorridas ao longo dos anos, bem como relembrar os principais marcos daquele período de convivência na adolescência, quando cursaram o 7º e o 8º ano do fundamental. Muitos anotaram a data e não esqueceram da proposta.

Pollyana contou ainda que foi lembrada da data por duas amigas na última semana. Uma delas, inclusive, mora na Austrália atualmente. Com a ajuda de Jaqueline, que coincidentemente encontrou o professor de história no mercado no último mês, resolveram pôr o desejo em prática.

“Eu nunca esqueci da data. Conseguimos resgatar vídeos, fotos e até bilhetes trocados em sala de aula, o que trouxe o sentimento de nostalgia para o grupo. Podemos perceber que muita coisa mudou daquela época para agora. Eu, por exemplo, não imaginava que já seria mãe. Meu filho está com 6 anos”, contou a técnica de enfermagem.

Veja fotos do grupo há 10 anos:

Professores compareceram

Quem não podia ficar de fora era o precursor da ideia. E não ficou. O professor Gledson marcou presença. Emocionado, ele celebrou o reencontro com os adultos que, aos seus olhos, ainda eram crianças. “Tem uma frase de Mario Quintana que dá significado a tudo isso. Ela diz: ‘Dar a todos, o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, isso depende de cada um’. Estou muito contente. Tive um mestre que fez exatamente isso com a minha turma e decidi que faria o mesmo pelos meus alunos.”

Para matar a saudade e não deixar que nenhum momento fosse perdido, todos estavam com o celular na mão. Rayane Ramos, 22 anos, faz faculdade de administração e levou com ela lembranças que guardava de quando todos estudavam juntos. “Eu sabia que seria útil um dia. Todos ficaram surpresos. Esse é um momento muito gratificante. Ver que todos estão bem na vida, traz sentimento de felicidade e amor.”

Imagens do reencontro na Fonte Luminosa:

A professora de geografia Francira Botelho, 42 anos, também participou. “É muito prazeroso ver que colaborei tanto para o desenvolvimento de cada um deles. O carinho é imenso e as lembranças surgem a cada rosto que vejo”, comentou.

Para o grupo, agora, os planos não ficarão de lado após esse primeiro encontro. “Queremos marcar outros eventos e principalmente um outro reencontro daqui mais 10 anos, em 2029”, garantiu Gledson.