Escolas públicas do DF começam higienização para receber alunos de volta

A previsão é que todos os 686 colégios do DF sejam minuciosamente limpos, para evitar a contaminação pelo coronavírus no retorno às aulas

atualizado 27/07/2020 10:36

limpeza coronavirus covid4Rafaela Felicciano/ Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) realizou, na manhã desta segunda-feira (27/7), a higienização e a desinfecção do Centro de Ensino Médio Urso Branco, no Núcleo Bandeirante. O procedimento foi o ponta pé inicial da ação que ocorrerá em todas as escolas da rede pública de ensino para a retomada das atividades presenciais, programadas para ocorrer a partir de agosto.

A previsão é que todas as 686 escolas do DF sejam minuciosamente higienizadas nos próximos 15 dias. O objetivo é preparar os ambientes para a comunidade escolar retornar às aulas de forma minimamente segura, diante da pandemia de coronavírus que até o momento matou mais de 1.300 pessoas no DF.

“Como são 15 equipes, serão 15 escolas sendo higienizadas ao mesmo tempo. Pretendemos fazer essa primeira fase pelas próximas três semanas. Esse é só um dos protocolos da Secretaria de Educação para a retomada das atividades presenciais no combate à Covid-19. Os professores também realizarão os testes para detecção da doença”, disse o secretário de educação, Leandro Cruz.

De acordo com o secretário da pasta, o objetivo é garantir a segurança tanto de alunos quanto de funcionários das escolas. Segundo ele, será feita a aferição da temperatura de absolutamente todas as pessoas antes de entrarem nas dependências da escola.

Além de Cruz,  da Educação, Valmir Lemos de Oliveira, secretário das Cidades também acompanhou o procedimento no Urso Branco.

“Vai ser um processo permanente. Nesse primeiro momento, o programa é de prevenção. São 15 equipes que atuarão em todas as regiões administrativas. Concluído esse primeiro ciclo, ele se renova. Pretendemos fazer até o fim do ano para que a comunidade escolar se sinta segura nos espaços”, disse Valmir Lemos de Oliveira.

0

 

Os agentes utilizaram hipoclorito de sódio para fazer a limpeza e eliminar fungos, bactérias e quaisquer vírus que possam ser retirados com soluções à base de cloro. O líquido será utilizado em todas as estruturas metálicas, paredes, pisos, madeira e vidro.

A ação faz parte do programa Sanear-DF, coordenado pelas secretárias das Cidades e de Governo, além da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), com parceria da Secretaria de Educação.

Segundo o chefe da Educação no DF, as escolas privadas seguirão o mesmo protocolo de segurança das escolas públicas. “Nós queremos fazer tudo com muita segurança. O protocolo é muito rígido e estamos observando a evolução da curva epidemiológica dia a dia. As escolas estarão prontas para receber a comunidade daqui a 30 dias, em 31 de agosto. A nossa orientação é para que todos os alunos da rede pública retornem às aulas, conforme o calendário. Exceções, a pasta estará aberta para tratar. A escola acima de tudo é um local de acolhimento das nossas crianças e é importante que elas voltem”, disse.

Dreithe Carvalho, diretor do CEM Urso Branco, disse ao Metrópoles que a previsão de volta às aulas é em 31 de agosto.

“Atendemos 1,7 mil alunos do ensino médio e EJA. Teremos medição de temperatura, higienização das mãos e tapete sanitizante para os pés. As carteiras ficarão distantes 1,5 metros umas das outras. Não temos um levantamento de quantos alunos devem retornar presencialmente, mas acreditamos que se houver a opção de permanecer na plataforma virtual, a grande maioria deve continuar com as aulas on-line”, disse.

Segundo Carvalho, a fiscalização será feita a todo tempo, por funcionários da instituição, na intenção de orientar as crianças. “Contamos com a conscientização dos nossos alunos. Acreditamos que a maioria atenderá ao pedido. Acreditamos que eles vão preservar a própria vida e o bem-estar deles”.

Últimas notícias