Policial do DF é preso por tentativa de homicídio em show no Entorno

Carlos Eduardo de Oliveira Passos atirou duas vezes contra um homem e feriu outras duas pessoas com estilhaços das munições

iStockiStock

atualizado 02/08/2019 20:09

O agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Carlos Eduardo de Oliveira Passos, 30 anos, lotado na 20ª Delegacia de Polícia (Gama), foi preso em flagrante por tentativa de homicídio, na madrugada dessa quinta-feira (01/08/2019). Conforme o relato de policiais militares que efetuaram a prisão, o servidor se envolveu em uma confusão durante um show no Parque de Exposições de Formosa, no Entorno do DF, sacou a arma e disparou. Ele atingiu Walter Leite Júnior, 29, no braço esquerdo e na lombar. Outras duas vítimas disseram ter sido feridas por estilhaços.

Segundo o depoimento de testemunhas na delegacia de Formosa, Carlos se aproximou de um grupo no qual estavam três pessoas, sendo duas mulheres, e tentou puxar assunto. O policial teria demonstrado resistência em se afastar, mesmo diante do desinteresse de uma delas em relação ao flerte. De acordo com o relato, o marido de uma das mulheres se incomodou e pediu para ele se retirar. Nesse momento, o agente teria sacado a arma, dito que era policial e passado a acuar o homem, que caminhou de costas até esbarrar em uma mesa, momento no qual se iniciou uma confusão generalizada.

Policiais militares que davam apoio à segurança do evento viram o corre-corre de pessoas se escondendo dos tiros, e seguiram para a origem da briga. Ao encontrarem o agente da PCDF, eles deram uma ordem de parada – que foi desobedecida. A equipe, então, fez o uso progressivo da força e precisou algemar Carlos Eduardo. Após revistá-lo, encontraram a pistola calibre .40, pertencente à Polícia Civil, e 12 munições intactas – a arma tem capacidade para 16.

Walter Leite Júnior foi socorrido, inicialmente, por pessoas que estavam no local. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e o encaminhou ao Hospital Municipal de Formosa, onde foi internado em estado estável.

Linchamento

Consta no boletim de ocorrência que o agente teria sido vítima de uma tentativa de linchamento, após assediar uma mulher na boate instalada dentro do parque de exposições. Após ser detido, Carlos telefonou para o Sindicato dos Policiais do Distrito Federal e ao chefe da 20ª DP, Francisco da Silva, relatando a situação.

O delegado responsável pelas investigações do caso, Yasser Yassine, disse que não dará detalhes sobre elas e também não informou será irá pedir a conversão da prisão em flagrante para preventiva. No Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), não consta nenhum mandando contra Carlos Eduardo.

O Metrópoles pediu declarações da PCDF e do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) sobre o episódio, mas ainda não obteve retorno.

Últimas notícias