Novo Lázaro: mulher de fazendeiro morto corre risco de perder a visão

Vítima é a única sobrevivente do ataque de Wanderson Mota Protácio, em Corumbá de Goiás, e segue internada em hospital da região

atualizado 03/12/2021 7:04

Casa de fazendeiro morto por Wanderson, o novo Lázaro, em Corumbá de GoiásHugo Barreto/ Metrópoles

Anápolis (GO) — Cristina Nascimento Silva, 45 anos, a única sobrevivente dos ataques de Wanderson Mota Protácio, 21, no último domingo (28/11), segue internada no Hospital Estadual de Urgências de Anápolis (Heana). O acusado é procurado pela polícia, que o busca há quatro dias.

A mulher é esposa do fazendeiro Roberto Clemente Matos, 73, morto por Wanderson com um tiro na cabeça, na propriedade da família, em Corumbá de Goiás (GO).

0

Cristina sofreu tentativa de estupro, foi agredida pelo suspeito, que bateu e mordeu o rosto dela, mas conseguiu desvencilhar-se. Enquanto corria pelo mato, foi alvejada no ombro. Ela teria se fingido de morta, sobreviveu e recupera-se na unidade de saúde do município goiano.

Após o crime, o acusado fugiu com o carro do fazendeiro, uma S10, e a mulher buscou socorro.

Antes disso, Wanderson degolou a própria mulher, grávida, e a enteada, na casa onde os três viviam, também em Corumbá de Goiás. As vítimas são Raniere Aranha Figueiró, 19, e Geysa Aranha da Silva Rocha, 2.

Segundo informações oficiais do Heana, Cristina está consciente, orientada e estável. O Metrópoles visitou a unidade hospitalar na manhã desta quinta-feira (2/12), mas familiares da vítima não quiseram dar entrevista. Ela não corre risco de morte.

Artigos de caça, pesca e camping

Roberto e Cristina dividiam a rotina semanal entre as cidades de Anápolis (GO), onde residiam, e Corumbá de Goiás, com os afazeres na propriedade rural.

Nesta manhã, a reportagem esteve no comércio de artigos de caça, pesca e camping da família de Roberto, também em Anápolis.

Os familiares confirmaram o estado de saúde de Cristina e disseram que a recuperação segue bem. Os parentes estão confiantes. Segundo informações obtidas por fontes do hospital, o disparo teria perfurado o pulmão da vítima e a bala estaria alojada. Ela também está com trauma nos olhos e corre o risco de perder a visão de um deles.

A loja fica no Setor Maracanã e funciona normalmente. O comércio funciona há 54 anos e, hoje, pertence a dois filhos do fazendeiro.

0

Roberto deixou a esposa, quatro filhos e cinco netos. Sem se identificar, um parente próximo relatou que o idoso era boa praça. Não tinha inimizades. Era um homem forte e que eles jamais imaginariam que perderia a vida de maneira tão trágica.

“Estamos muito abalados, um dos filhos estava na fazenda com ele minutos antes de tudo acontecer. Enterramos o corpo na segunda-feira, aqui em Anápolis. Dia antes do crime, ele estava capinando um lote. É uma notícia daquelas que se recebe e é difícil de acreditar”, comentou.

Presente

Os parentes também confirmaram que Wanderson recebeu um presente do fazendeiro. O caseiro da fazenda vizinha havia sido bem-recebido por Roberto e a esposa na região. Há poucos dias, Wanderson ajudou a conter um incêndio na propriedade. E, como gesto de gratidão, ganhou um par de botas.

Testemunhas contaram que Roberto e a esposa estavam à mesa e ofereceram comida e um refrigerante. No momento em que o homem iria levantar, Wanderson teria anunciado o assalto, mas disparou de imediato. A companheira da vítima viu a cena. O bandido pegou dinheiro, aproximadamente, R$ 200.

Wanderson vendeu o celular que pertencia à esposa dele a um receptador de Alexânia, que acabou preso.

Chama a atenção o caso de Wanderson e as semelhanças com a história do criminoso Lázaro Barbosa, 32, que cometeu crimes em série no Entorno do DF em junho deste ano. Após cometer homicídios em sequência, o também caseiro passou 20 dias fugindo das forças policiais na região, até ser morto em um confronto em 28 de junho.

Mais lidas
Últimas notícias