Efeito pandemia: inadimplência com IPTU e IPVA beira R$ 900 milhões no DF

Segundo a Secretaria de Economia, a crise gerada pelo novo coronavírus afetou a arrecadação. Pasta apresenta alternativas de pagamento

atualizado 24/07/2020 6:49

Palácio do BuritiFelipe Menezes/Metrópoles

A pandemia do novo coronavírus prejudicou o bolso do contribuinte e aumentou a inadimplência de impostos no Distrito Federal. Contribuintes deixaram de pagar, no total, R$ 864.469.298,23 referentes ao IPTU e IPVA de 2020 até o momento.

Segundo a Secretaria de Economia, a expectativa de arrecadação do IPTU em 2020 é de R$ 1.236.056.888,66. No entanto, R$ 547.121.639,03 ainda não foram recolhidos, ou 44,2% do total. Em 2019, a inadimplência do tributo foi de R$ 142,2 milhões.

Do total de 614.714 contribuintes, 265.449 estão inadimplentes com ao menos uma cota. Ou seja, quatro em cada. Ainda existe uma parcela do IPTU em aberto, com vencimento previsto para agosto.

No caso do IPVA, somando pagamentos de 2020 e lançamentos devidos de anos anteriores, o Governo do DF (GDF) espera arrecadar R$ 1.433.272.132,00. Até agora, R$ 317.347.659,20 não foram quitados.

A cifra é ligeiramente maior na comparação com o valor da inadimplência de 2019, calculada em R$ 315,3 milhões. Todas as parcelas do IPVA deste ano já venceram.

Pelas contas da pasta, 980.907 contribuintes devem pagar IPVA neste ano. Mas, deste total, 387.694 estão inadimplentes em pelo menos uma das cotas.

Crise

Em 2020, o GDF reduziu uma cota do IPTU e do IPVA. Além do pagamento à vista, os contribuintes puderam parcelar o primeiro tributo em 4 parcelas e o segundo em 3.

A Covid-19 desencadeou uma profunda crise econômica. No DF, 47 mil pessoas ficaram desempregadas. Na leitura da pasta, mês a mês, com o avançar da pandemia, a quantidade de pessoas que não conseguiram arcar com os tributos aumentou.

No caso do IPTU, 210.899 cotas da 1ª parcela não foram pagas. O número subiu para 220.257 na 2ª, chegando a 244.464 na 3ª. Lembrando que a 4ª parcela vence em agosto.

Na análise do IPVA, 305.982 cotas da 1ª parcela ficaram abertas. Na 2ª, 327.357 não foram pagas. A inadimplência chegou ao patamar de 333.033 cotas não pagas na 3ª.

Cartão de crédito

Segundo a Secretaria de Economia, o GDF tem buscado facilitar os pagamentos de impostos, inclusive com o parcelamento em até 12 x das dívidas no cartão de crédito, que pode ser feito no site da pasta.

 

 

Últimas notícias