A equipe de transição do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) planeja criar 19 mil vagas em creches e 50 mil em escolas de tempo integral nos próximos quatro anos no Distrito Federal – o déficit atual é estimado em 23,5 mil. De acordo com relatório apresentado nessa quinta-feira (20/11) pelo próximo secretário de Educação, Rafael Parente, há ainda a perspectiva de criar 20 mil postos para cursos profissionalizantes.

Outra meta do futuro governo é a reforma de todas as unidades de ensino do Distrito Federal até o fim da próxima gestão. Em agosto, o Metrópoles noticiou que 90% das escolas do DF precisam de reformas, conforme mostrou relatório do Tribunal de Contas do DF (TCDF).

À época, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) apontou que, no primeiro trimestre de 2018, o GDF destinou apenas 6% do orçamento para reparos nas unidades escolares.

O próprio tribunal deu 120 dias de prazo para que o GDF apresentasse o plano de melhorias das estruturas. Nessa quinta-feira (20), durante entrevista ao portal, o futuro secretário de Obras, Izidio Santos, disse que 200 escolas serão reformadas logo no primeiro ano de mandato.

Analfabetismo entre adultos
Outro ponto que será prioridade da equipe educacional do futuro governo é a erradicação do analfabetismo entre adultos no Distrito Federal e reduzir, pela metade, as atuais taxas de reprovação e evasão escolar. Para alcançar as metas, a próxima gestão pretende “atingir alto nível de motivação para 80% dos profissionais”.

Com o objetivo de evitar a perda de verba da União, a equipe da área educacional do próximo governo pretende “estabelecer sistema de monitoramento de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, parcerias e fontes diversas”. Com o bom desempenho dos alunos em notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), Rafael Parente estuda recompensar escolas com “bônus para bons resultados”.

Todas as metas serão submetidas ao governador eleito Ibaneis Rocha, que ainda vai analisar os objetivos e dar autorização para colocar as medidas em prática.

Confira algumas metas para a educação na gestão de Ibaneis Rocha:

  • Reformar e reinaurgurar todas escolas, além de construir novas escolas, novos espaços de aprendizagem e Aumentar vagas em instituições conveniadas;
  • Modernizar sistemas de geração de dados;
  • Bater as metas do IDEB e ficar em primeiro lugar entre os estados em todas as etapas de escolarização;
  • Criar 19 mil vagas em creches;
  • Criar 50 mil vagas em educação em tempo integral;
  • Criar 14 hubs de educação, inovação e tecnologia;
  • Criar novos cursos profissionalizantes e 20 mil novas
    vagas;
  • Criar sistema de articulação com outras pastas (externo) e entre órgãos internos;
  • Estabelecer sistema de monitoramento de recursos do
    FNDE, parcerias e fontes diversas ;
  • Criar três complexos de educação unificada

Colaborou Manoela Alcântara