*
 

Saiu na tarde desta quinta-feira (1º/9) o resultado da eleição do novo reitor da Universidade de Brasília (UnB). A chapa comandada por Márcia Abrahão e Enrique Huelva teve a maioria dos votos. Ela derrotou os professores Denise Bomtempo e José Manoel Sánchez, da Chapa 93 – UnB (Diálogo e Ação), e o atual reitor Ivan Camargo e Sônia Báo, da Chapa 95.

Beto Camargo/Secom UnB

Candidatos durante a votação na UnB

“Eu me sinto muito feliz e (o resultado) é a demonstração de que a universidade quer uma mudança. Queremos uma excelência inclusiva”, pontuou Márcia. O novo reitor ficará à frente da UnB no período de 2016/2020. A consulta à comunidade universitária foi feita nos dias 30 e 31 de agosto. O modelo de votação foi o mesmo das últimas eleições, em 2008 e 2012. A paridade de um terço para votos de estudantes, servidores técnico-administrativos e docentes foi mantida. Agora, o resultado será submetido à apreciação do Conselho Universitário (Consuni) e, posteriormente, uma lista tríplice será levada ao presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), que vai bater o martelo. Normalmente, o nome escolhido é o que recebe mais votos.

Ao todo, foram computados 15.320 votos. A chapa de Márcia Abrahão teve 53,37%; a de Ivan Camargo, 35,19%; e a de Denise Bomtempo, 11,47%. Márcia exerce desde fevereiro de 2014 o cargo de diretora do Instituto de Geociências. Ela é geóloga, professora e pesquisadora do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Entre 2008 e 2011, foi decana de Ensino de Graduação da UnB e coordenou o Programa de Reestruturação Universitária (Reuni), o que garantiu a liberação de recursos para a expansão da universidade com novos campi. Já o vice eleito, Enrique Huelva, é linguista, professor e pesquisador do Instituto de Letras desde fevereiro de 2014.

A UnB é considerada uma das universidades mais importantes do país e do mundo. Segundo o ranking Quacquarelli Symonds – empresa britânica que classifica as principais instituições do mundo – a instituição é a quarta melhor do Brasil e a nona da América Latina.

Manifestação
Durante a apuração dos votos, cerca de 100 estudantes do curso de enfermagem da Unb protestaram na porta do Centro Comunitário Athos Bulcão. Entoando o bordão “enfermagem não é mercadoria”, eles cobraram um posicionamento do próximo reitor sobre a possível mudança de gestão dos hospitais da região leste (incluindo São Sebastião e Planaltina) para as Organizações Sociais (OS). Eles atuam como estagiários e residentes nessas unidades. Além disso, pedem melhores condições para o funcionamento do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Assim como os alunos de medicina, os de enfermagem ameaçam entrar em greve. Assim que foi decretado o resultado das urnas, Márcia Abrahão foi falar com os estudantes de enfermagem.

 

 

COMENTE

UnBeleiçõesreitoria
comunicar erro à redação

Leia mais: Educação