No DF, 389 mil trabalhadores não sacaram abono do PIS/Pasep de 2017

Apenas 6,5% do total já buscaram o benefício. Há ainda R$ 295 milhões disponíveis para saque

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

atualizado 27/08/2018 17:02

Dos 416 mil brasilienses que têm direito ao abono salarial PIS/Pasep de ano-base 2017, apenas 27 mil resgataram a contribuição. O valor corresponde a aproximadamente 6,5% de todo quadro de trabalhadores do Distrito Federal que podem resgatar o benefício. Quem ainda não sacou tem prazo até junho de 2019.

Ao todo, só R$ 20,4 milhões dos recursos destinados a trabalhadores da capital foram pagos. O Distrito Federal tem R$ 295 milhões disponíveis para saque. Os pagamentos do benefício seguem escalonamento definido por calendário divulgado em julho deste ano (confira abaixo).

PIS

Pasep

Pasep

Financiado pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), vinculado ao Ministério do Trabalho, o abono salarial é pago anualmente aos funcionários e empregados que se enquadram nas regras do PIS/Pasep como complemento de renda.

Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro na Caixa. Para os funcionários públicos, associados ao Pasep, a referência é o Banco do Brasil. Os correntistas terão o benefício creditado em conta no período estabelecido no calendário.

Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos um mês em 2017 com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, o trabalhador deve estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

A quantia que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente em 2017. O valor do abono salarial será calculado na proporção 1/12 do salário mínimo vigente na data do pagamento. (Com informações do MTE)

Últimas notícias