IPVA 2020: no DF, boletos não serão enviados pelos Correios

A estimativa é a de que o não envio do boleto proporcione economia de mais de R$ 3 milhões

Felipe Menezes/MetrópolesFelipe Menezes/Metrópoles

atualizado 07/01/2020 18:54

Proprietários de veículos devem ficar atentos. a partir deste ano, os boletos do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) não serão enviados para as residências dos contribuintes brasilienses. A emissão só será possível via on-line. A estimativa é que o não envio do boleto proporcione economia de mais de R$ 3 milhões.

Para ter acesso ao boleto, basta acessar o site da Receita DF (www.receita.fazenda.df.gov.br), ou os aplicativos Economia DF, do Banco de Brasília (BRB) ou do Banco do Brasil. É necessário ter em mãos a placa e o número do Renavam do veículo.

Quem não tiver acesso à internet poderá obter o boleto impresso diretamente nas agências do Na Hora ou nas agências da Receita DF.

O IPVA poderá ser pago em até três parcelas, iguais e sucessivas, não podendo cada uma ter valor inferior a R$ 50. Caso o valor do IPVA seja inferior a R$ 100, será cobrado em cota única, no mês de fevereiro. As datas de vencimento das parcelas do IPVA ficam definidas em função do algarismo final da placa do veículo.

Agência Brasília/Reprodução

 

Quem pagar à vista, terá desconto de 5%. O economista Ricardo Teixeira aponta que a opção pela parcela única é recomendada principalmente aos menos organizados financeiramente. Com o parcelamento, a probabilidade de se atrapalhar com os pagamentos aumenta, assim como a de desembolsar a multa por atrasos.

Augusto Mergulhão, economista da G2W Investimentos, alerta para que o contribuinte não opte pelo desconto a qualquer custo. “O brasiliense precisa se atentar ao fato de o pagamento da cota única não prejudicar o orçamento da família”, destaca.

O envio dos boletos do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial (IPTU) não sofrerá alterações – serão enviados para as residências dos proprietários de imóveis no DF.

Últimas notícias