metropoles.com

É o bicho: cachorro e gavião reforçam equipe do Aeroporto de Brasília

Animais ajudarão a afugentar aves que representem risco para operações aeroportuárias, como pousos e decolagens

atualizado

Aeroporto de Brasília/Divulgação
Cachorro e gavião

O Aeroporto de Brasília passa a contar com dois novos funcionários para lá de especiais no time: Zeca — um cachorro de 4 anos da raça border collie — e Tupã, um gavião de 9 anos. Eles entraram para a Equipe de Fauna do terminal aéreo e vão contribuir para afugentar potenciais animais invasores de áreas próximas às pistas de pouso e decolagem.

A Inframerica, empresa administradora do aeroporto, informou que Zeca e Tupã foram treinados para ajudar a garantir a segurança de operações aéreas. Por isso, os novos funcionários estão devidamente credenciados com crachás e poderão acessar o pátio de aeronaves.

“O Zeca é um cachorrinho extremamente obediente, educado, de linhagem indicada para a prática da atividade por aprender comandos complexos”, explica Anelize Scavassa, bióloga líder da Equipe de Fauna.

Confira fotos dos mascotes:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Os animais passaram testes para se adaptarem ao trabalho e foram observados de perto. O treinamento de cães e gaviões para afugentar animais que entrem no espaço aeroportuário é, inclusive, adotado em outros aeroportos do Brasil e do mundo.

“Os dois serão de grande ajuda em nosso trabalho. A escolha do uso de dois predadores para o afugentamento das aves é muito promissora. As aves, com o tempo, acostumam-se a ações corriqueiras de afugentamento tradicionais, como viatura, buzina, sirenes, etc. Já os predadores naturais causam medo inato nas aves”, completa Anelize.

 






Quais assuntos você deseja receber?