Distritais vão ao STF defender que DF possa fazer compra direta de vacinas

Em reunião na tarde desta quinta, a Comissão Especial da Vacinação decidiu que vai se reunir com o ministro Ricardo Lewandowski

atualizado 04/02/2021 19:16

CLDFMyke Sena/ Especial para o Metrópoles

A Câmara Legistatia do DF (CLDF) vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que cada unidade da Federação possa comprar diretamente imunizantes contra a Covid-19.

Em reunião extraordinária na tarde desta quinta-feira (4/2), a Comissão Especial da Vacinação da Casa decidiu que vai se reunir com o ministro Ricardo Lewandowski, relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 6661), ajuizada pelo governo da Bahia contra dispositivos da Medida Provisória (MP) 1026/2021, que cria restrições para a importação e a distribuição de vacinas contra a covid-19.

O grupo ainda definiu que irá fazer diligências na próxima semana a pontos de vacinação, começando por Sobradinho.

A comissão ainda pretende se reunir na próxima semana com o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, para tratar dos próximos passos no processo de vacinação.

Próximos passos

Segundo o deputado Fábio Felix, está prevista para os próximos dias a chegada de 60 mil doses da Coronavac, o que possibilitaria a vacinação de um novo grupo prioritário, os idosos acima de 75 anos. “Caso tivéssemos as vacinas, em 20 dias seria possível vacinar toda a população acima de 60 anos”, assinalou o deputado. (Com informações da CLDF).

Últimas notícias