DF registra 30.184 casos prováveis de dengue e 17 mortes

Houve um aumento de 65,18% na quantidade de casos prováveis da doença contabilizados em relação ao mesmo período do ano passado

Combate à dengueHUGO BARRETO/METRÓPOLES

atualizado 23/05/2020 17:07

O Distrito Federal registrou 30.184 casos prováveis de dengue e 17 mortes provocadas pela doença nos primeiros cinco meses de 2020.

Os dados constam no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde do DF, divulgado nessa sexta-feira (22/05). As informações são referentes ao período de 29 de dezembro de 2019 a 09 de maio de 2020.

Houve um aumento de 65,18% na quantidade de casos prováveis em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 18.273 doentes.

A Secretaria de Saúde considera como casos prováveis de dengue todas ocorrências notificadas como suspeitas. Nessas situações, o paciente apresenta febre e pelo menos mais dois sintomas, como vômito ou dor de cabeça. Outro requisito para que o caso conste na estatística é residência em área onde há casos da doença ou viagem, nos últimos 14 dias, para local com presença do Aedes aegypti, transmissor do vírus.

Óbitos

Ceilândia e Gama são as regiões com mais óbitos em decorrência da dengue, com três mortes cada. Guará e Sobradinho tiveram duas vítimas. Riacho Fundo II, Fercal, Planaltina, Sobradinho II, Samambaia, Vicente Pires e Santa Maria registraram um óbito cada.

Além das 17 mortes provocadas pela dengue, a capital do país teve 34 casos graves da doença e 486 ocorrências com sinais de alarme.

No total, 30 das 33 regiões administrativas do DF têm alta incidência da doença. Essa classificação é feita quando há 300 ou mais casos por 100 mil habitantes. Ceilândia tem mais casos prováveis de dengue, com 3.733 registros.

0

Confira à íntegra do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde do DF:

Boletim de dengue no DF by Metropoles on Scribd

Últimas notícias