*
 

O adolescente morto por asfixia na Unidade de Internação de São Sebastião, nessa quinta-feira (12/7), foi mudado de alojamento diversas vezes para manter sua integridade física. Segundo a Subsecretaria do Sistema Socioeducativo, o jovem morreu asfixiado pelo colega de quarto.

“Diversas tentativas de convivência foram feitas. No dia anterior à sua morte, foi feito estudo de caso para avaliar o convívio entre os adolescentes. Os dois internos que estavam no quarto já conviviam há alguns dias sem alterações”, informou o órgão em nota.

De acordo com a subsecretaria, o menor, cujo nome nem a idade foram divulgados, passou por todos os módulos da unidade, com exceção do que abriga adolescentes em internação sanção, ou seja, não podem ser misturados aos demais.

Em nota, a pasta explicou que o adolescente morto tinha transtornos psicológicos e fazia acompanhamento sistemático desde a entrada na unidade. “A equipe já tinha notado que ele apresentava ideação suicida”, destacou. Por isso, ele recebia atenção especial e havia preocupação para não deixá-lo isolado. “Eram feitas intervenções corriqueiramente no sentido de resgatar a vontade de viver. Ele vinha evoluindo gradativamente e respondendo aos atendimentos”, completou a subsecretaria.

A pasta informou que o menor foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu. A subsecretaria explicou que, em conjunto com a direção e a equipe da unidade, está prestando atendimento social à família da vítima, com apoio psicológico e orientações para sepultamento.

O Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e a Vara da Infância já foram notificados do ocorrido e o infrator acusado de matá-lo encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).