DF: comovidos, amigos homenageiam universitária achada morta no lago

Dezenas de pessoas postaram mensagens nas redes sociais de Natália Costa. "Eu não estou acreditando no que aconteceu", diz um rapaz

ReproduçãoReprodução

atualizado 02/04/2019 14:32

A morte da universitária Natália Ribeiro dos Santos Costa, 19 anos, causou grande comoção entre pessoas que a conheciam. No Facebook, dezenas de amigos publicaram homenagens e lembraram o quanto a moradora do Paranoá era alegre, tinha força de vontade e coragem para conquistar os seus sonhos.

A estudante estava desaparecida desde o fim da tarde de domingo (31/3). O corpo foi encontrado no Lago Paranoá nessa segunda-feira (1º/4), menos de 24 horas depois. A Polícia Civil ainda apura se houve afogamento, suicídio, feminicídio ou homicídio.

Um suspeito, também universitário de 19 anos, morador da Asa Norte, está sendo investigado. Imagens do circuito de segurança na região onde a garota desapareceu mostram o casal dentro do Lago Paranoá.

Emocionado, um amigo questiona o motivo da morte tão prematura. “Não estou acreditando no que aconteceu. Meu Deus, que mundo é esse? Mais um amigo se vai por causa da maldade”, escreveu.

“Meu coração está despedaçado. É difícil saber que você partiu, eu amo e agradeço a Deus pela oportunidade de ter te conhecido, cheia de luz, cheia de positividade, cheia de sonhos, cada momento que passei ao seu lado foram inesquecíveis, eu nunca vou esquecer, muitos momentos importantes na minha vida que você estava presente”, disse outra amiga.

“É com uma dor imensa no coração que peço para que os anjos te protejam aí em cima e nos guie aqui em baixo”, assinalou um rapaz, nas redes sociais de Natally Costa, como Natália era conhecida.

Confira outras mensagens:


Ainda não há informações sobre o enterro. De acordo com uma amiga de Natália, que preferiu não se identificar, a jovem teria se encontrado com um homem no Clube Almirante Alexandrino, no Setor de Clubes Norte (SCEN), momentos antes de desaparecer. No local, ocorria uma festa.

“Estávamos no clube e ela saiu para ficar com um cara. Os dois foram em direção ao lago. Fomos para a portaria e ficamos esperando por ela, mas só ele voltou”, disse ao Metrópoles.

O rapaz prestou depoimento na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) e foi liberado por volta das 19h20 dessa segunda (1º). O jovem tinha marca de uma mordida no braço, que, segundo ele, teria sido desferida pela vítima. O suspeito estaria com a namorada no mesmo evento em que a universitária estava com as amigas.

Disse que conversou rapidamente com Natália do lado de fora da festa, caminharam em direção ao lago, mas não teria chegado a entrar no espelho d’água com ela. Versão confrontada pelas imagens do circuito de segurança do Setor de Clubes Norte, segundo Metrópoles apurou. A universitária, segundo amigas, não sabia nadar.

Últimas notícias