Deputado do DF se diz vítima de fake news em mensagem de emprego

Pelo WhatsApp, usuários compartilharam texto para convocação de candidatos a trabalho nas novas 7 UPAs no DF aprovadas pelo distritais

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 05/01/2020 19:11

O deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) afirma estar sendo vítima de uma mensagem falsa em grupos de WhatsApp. Atribuído a ele, o texto encoraja enfermeiros e técnicos de enfermagem a encaminharem currículos para o gabinete do parlamentar na Câmara Legislativa (CLDF) a fim de serem, supostamente, acomodados nas estruturas das sete futuras Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) anunciadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e aprovadas pelos distritais.

“Se você é técnico de enfermagem ou enfermeiro e busca uma oportunidade de trabalhar numa UPA, entregue seu currículo até o dia 24/01/2020 no gabinete 01 da CLDF. Nós podemos lhe ajudar começando o ano trabalhando na saúde. As entregas deverão ser feitas das 9h às 14h, no gabinete do deputado Jorge Viana”, sugere a publicação.

A mensagem chama atenção por duas incoerências: a primeira é o sobrenome do deputado, grafado sem as duas letras n. A segunda é que a Câmara Legislativa está em recesso parlamentar e, durante o período, o atendimento ao público na Casa é das 13h às 19h.

Fake news

Ao Metrópoles, Vianna explicou não ter sido a primeira vez que sofre esse tipo de ataque nas redes sociais. “O fato é que sobre a questão do Iges-DF, eu já falei diversas vezes, amplamente, que sou contra esse tipo de contratação, sem ser por meio de concurso público. Fui eleito pra defender o serviço público, sou oriundo do movimento sindical, e continuarei levantando essa bandeira”, disse à coluna.

“É lamentável, mas estamos convictos do trabalho que estamos fazendo e, toda vez que tiver esse tipo de comportamento, nós iremos nos posicionar contrários. Aqueles que acompanham o nosso trabalho, em geral, já percebem que postagens dessa natureza não têm fundamentos”, completou.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias