Delegado da PCDF sobre ataques racistas: “Fui chamado de macaco”

Ricardo Viana diz que homem passou a agredi-lo sem motivo e já tinha histórico de cometer o mesmo crime

atualizado 10/08/2020 19:16

Ricardo VianaVinícius Santa Rosa/Metrópoles

Em nota divulgada na noite desta sexta-feira (7/8), o delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Ricardo Viana (foto em destaque) afirma ter sido chamado de “macaco” por um morador do Lago Sul acusado de proferir ataques racistas ao policial civil.

O caso aconteceu em unidade do Mc Donald’s da QI 23 do Lago Sul. Viana estava na companhia da filha de 15 anos, quando o agressor o empurrou e passou a ofendê-lo, sem motivo.

“Falou que iria me pegar, me chamou de macaco e viado. Arremessou um pé de sua chinela em minha direção”, narra.

Os ataques foram presenciados por populares. Após receber voz de prisão do delegado, o criminoso tentou fugir, mas foi preso em sequência pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Em revista ao carro do homem, foram encontradas porções de maconha. O criminoso foi detido em flagrante e a ocorrência registrada na 1ª Delegacia de Polícia.

Viana afirma que o preso tem histórico de proferir ataques racistas. “Até o momento, não entendi porque tanto ódio em uma só pessoa, o pior é saber que este tem histórico de violência e já praticou fatos semelhantes com outros negros”, finalizou.

 

Últimas notícias