Covid: Secretaria de Saúde identificou 125 casos de Ômicron no DF

A Secretaria de Saúde também divulgou o registro de 886 casos de "flurona", contágio de Covid com Influenza

atualizado 20/01/2022 17:35

Na imagem colorida, uma mão segura um frasco com uma embalagem escrito ômicronGetty Images

Ao todo, 125 sequenciamentos da variante Ômicron da Covid-19 foram identificados no Distrito Federal. De acordo com a Secretaria de Saúde, a nova variante é mais transmissiva, porém menos letal que as outras formas do vírus. Apesar da explosão de casos no início do ano e sobrecarga nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a pasta ainda não registrou nenhum óbito por conta da nova cepa.

Durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (20/1), a pasta informou que o Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (LACEN-DF) identificou 96 sequenciamentos da variante, enquanto os outros 29 foram analisados pelo Hospital da Criança do DF.

A secretaria também divulgou o registro de 886 casos de “flurona”, quando um paciente é identificando, ao mesmo tempo, com  cargas virais da Covid-19 e da Influenza. Em 2022, os casos de Influenza A atingem a marca de 15.806. Destes, 226 são subtipados como H3N2.

Covid-19: o que se sabe sobre a variante Ômicron até o momento:

0

Ocupação de UTIs

Mais cedo, o Metrópoles mostrou que a taxa de ocupação de UTIs Covid-19 está em 72% na rede pública de saúde do Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (20/1). Dos 75 leitos existentes, 55 estão ativos e, desses, 40 encontram-se ocupados. Quinze estão vagos.

Das UTIs para adulto, há 76% preenchidas. As pediátricas estão em 25%. Nessa quarta, a taxa de ocupação chegou a 95,12%.

Às 19h25 de quarta-feira, após mobilização da Secretaria de Saúde diante do aumento expressivo de novos casos de Covid-19 na capital federal, com a inclusão de nove leitos no Hospital Regional de Samambaia (HRSam), o índice caiu para 74,55%.

Os números constam no informativo da Secretaria de Saúde do DF, atualizados diariamente.

Veja:

A rede pública conta, ainda, com unidades de cuidados intermediários (UCIs). Há, no total, 45 leitos do tipo ativos no DF. Desses, 29 estão ocupados e 16, vagos, totalizando taxa de ocupação de 64,44%.

Dos 100 leitos em enfermarias públicas do DF, 80 estão ocupados e 20, vagos: 80% é a taxa de ocupação.

Rede privada

Na rede privada, dos 137 leitos abertos, 71 estão ocupados e 54, vagos. A taxa de ocupação total de leitos está em 57,72% nos hospitais particulares da capital federal.

Mais lidas
Últimas notícias