Corpo de Bombeiros ganha lanchas para salvamentos no Lago Paranoá

Ao todo, serão oito motos aquáticas e sete lanchas para salvamentos e rondas periódicas no espelho d'água

atualizado 30/05/2021 11:27

Lancha do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito FederalReprodução/ Agência Brasília

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) ganhou reforços. O Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) contava, até esta semana, com apenas três lanchas para salvamento aquático. A corporação, no entanto, concluiu uma licitação para a aquisição de mais oito motos aquáticas e sete lanchas.

De acordo com a Agência Brasília, o Governo do Distrito federal (GDF) investiu cerca de R$ 2,5 milhões na compra das embarcações. As novas lanchas devem chegar até o fim do ano.

A novidade chega diante da necessidade de rapidez no salvamento e também no trabalho preventivo de acidentes aquáticos. Em 2019 e 2020, o Corpo de Bombeiros atendeu 103 ocorrências de afogamento, 40 delas no Lago Paranoá, para onde serão destinadas as embarcações recém-adquiridas.

Cinco lanchas vão para os postos de guarda-vidas do CBMDF que ficam na Ponte JK, Ponte do Bragueto, Parque Ecológico da Ermida Dom Bosco, Prainha do Lago Norte e na Praça dos Orixás. As outras serão distribuídas para as duas unidades do GBS, que ficam às margens do espelho d’água: a sede na Vila Planalto e no Subgrupamento de Busca e Salvamento, no Setor de Clubes Sul.

Os novos recursos vão permitir que o Corpo de Bombeiros retome as rondas periódicas no lago para verificar banhistas colocando-se em perigo, dando orientações sobre afogamentos. Além disso, as lanchas também poderão ser usadas para acompanhar eventos esportivos realizados no Lago Paranoá.

Lancha do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal
Ao todo, o GDF investiu R$ 2,5 milhões na compra das embarcações

A novidade vem acompanhada de agilidade. Segundo o CBMDF, a moto aquática, por exemplo, atinge uma alta velocidade em um curto intervalo de tempo e ajudará, por exemplo, em casos de afogamentos, em que os minutos são primordiais.

Além do Corpo de Bombeiros, garantir a segurança do Lago Paranoá também é trabalho da Companhia Lacustre da Polícia Militar do Distrito Federal. Com um efetivo de 25 policiais e sete embarcações, o Pelotão Lacustre faz a vigilância de todo o espelho d’água durante 24 horas por dia. Entre as principais atribuições da PMDF no lago está o combate à pesca predatória, a alguns delitos que acontecem no lago como roubo e furto em residências, caças a capivaras e ao barulho em lanchas que circulam com som alto.

Últimas notícias