Coronavírus: empresa retira itens e limpeza de hospitais do DF

Ipanema retirou equipamentos para a higienização e desinfecção do Hmib e do Hospital Regional do Guará durante epidemia da Covid-19

Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 31/03/2020 15:08

Em plena crise do novo coronavírus, a empresa Ipanema retirou equipamentos de limpeza e higienização do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) e do Hospital Regional do Guará (HRGu). São itens necessários para evitar a disseminação da doença.

Para o governo, a atitude colocou em risco a saúde de pacientes e servidores. No DF, até esta segunda-feira (30/03), duas pessoas haviam morrido de Covid-19. A última foi um homem de 77 anos, morador do Núcleo Bandeirante.

Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), os equipamentos seriam repostos nesta terça-feira (31/03), pela vencedora do novo contrato de prestação de serviço, a BRA. No entanto, a Ipanema não aguardou a troca.

Risco a saúde

“A SES, através do seu departamento jurídico avaliará as medidas judiciais cabíveis a serem tomadas contra a empresa Ipanema pela forma como atuou nesse episódio, colocando em risco a saúde de pacientes e profissionais de saúde nestas unidades”, assegurou a pasta em nota.

Segundo fontes do Metrópoles, a retirada ocorreu a partir da meia-noite desta terça-feira (31/03). Recipientes de álcool em gel e sabão, itens necessários contra a disseminação do novo coronavírus, foram levados. Lixeiras também não estão mais presentes nos hospitais.

A UTI pediátrica foi deixada com sabão improvisado. Os funcionários da limpeza ficaram sem sapatos adequados para o trabalho. Alguns trabalharam de sandálias.

Veja fotos de como ficaram os hospitais:

0

Escândalo

O contrato de limpeza da Saúde foi objeto de escândalo no DF, antes do novo coronavírus. Após denúncia de fraude, o governador Ibaneis Rocha (MDB) exonerou 22 pessoas na pasta e revogou a contratação anterior.

A BRA foi contratada emergencialmente para a limpeza e desinfecção de unidades da rede pública do DF por 180 dias. Neste caso, improrrogáveis. O valor do contrato é de R$ 67.078.778,38.

O Metrópoles tentou contato com a Ipanema sobre a questão. A empresa alegou que os serviços prestados para a Secretaria de Saúde foram encerrados no dia 30 de março de 2020, à meia-noite, conforme ofício enviado para a pasta.

Confira a nota da Secretaria de Saúde na integra:

A Secretaria de Saúde do DF lamenta a atitude da empresa Ipanema que não aguardou a substituição – programada para hoje (31) – dos equipamentos de limpeza que utilizava nestes hospitais (Guará e HMIB) em acordo com a BRA, vencedora do novo contrato.

A empresa garante que nesta manhã já estará repondo todos os equipamentos e insumos necessários à limpeza nestes hospitais.

A SES, através do seu departamento jurídico avaliará as medidas judiciais cabíveis a serem tomadas contra a empresa Ipanema pela forma como atuou nesse episódio, colocando em risco a saúde de pacientes e profissionais de saúde nestas unidades.

ASCOM/SES

Veja a nota da Ipanema na íntegra:

Em resposta a sua solicitação, informamos que conforme Ofício nº 1041/2020 – SES/GAB, datado de 19 de março de 2020, da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal – SES/DF, os compromissos contratuais da Ipanema Empresa de Serviços Gerais e Transportes LTDA, CNPJ 00.588.541/0001-82, enceraram no dia 30/03/2020 às 24 horas.

Atenciosamente,

Ipanema Ltda

Últimas notícias