Com taxa de 18,5%, desemprego fica estável no DF, diz pesquisa

De acordo com levantamento da Codeplan, entre setembro e outubro, a taxa de desemprego total passou de 18,4% para 18,5%

atualizado 26/11/2020 19:24

Carteira de trabalho, desempregoCamila Domingues/Palácio Piratini

A taxa de desemprego no Distrito Federal se manteve estável, entre setembro e outubro. De acordo com informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no Distrito Federal (PED-DF), o índice entre a população economicamente ativa subiu de 18,4% para 18,5%.

O levantamento, realizado pela Companhia de Planejamento do DF (Codeplan) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que o contingente de desempregados cresceu, com cerca de 7 mil pessoas a mais sem ocupação.

“Um resultado do aumento da População Economicamente Ativa (PEA), na qual mais 26 mil pessoas entraram do mercado de trabalho da região”, justifica a pesquisa.

Taxa de desemprego PEDRedução salarial

Mesmo diante da estabilidade do desemprego, entre agosto e setembro de 2020, o rendimento médio real de ocupados caiu em 2,3%.

Entre os assalariados, diminuiu a remuneração média no setor privado (-4,1%) e aumentou
no setor público (5,4%). No setor privado, o rendimento médio dos empregados com carteira
assinada reduziu (-3,6%).

Queda de ocupação

Em outubro de 2020, o nível de ocupação aumentou (1,6%, ou 20 mil) e o contingente de ocupados foi estimado em 1.295 mil pessoas. Setorialmente, esse resultado decorreu de elevações no setor de Serviços (1,3%, ou 12 mil), na Construção (4,1%, ou 3 mil), e da relativa estabilidade no Comércio e Reparação (0,4%, ou 1 mil).

O nível ocupacional, no entanto, não se alterou na Indústria de Transformação e reduziu-se na Administração Pública (-5,7%, ou -10 mil).

Últimas notícias