Com Saúde do DF em colapso, Osnei Okumoto revoga as próprias férias

Em função da crise sanitária instalada, o chefe da pasta da Saúde optou por suspender o período de descanso, marcado desde o ano passado

atualizado 01/03/2021 23:03

Osnei OkumotoJP Rodrigues/Especial Para Metrópoles

Com a saúde do Distrito Federal em colapso por falta de leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) para Covid-19, o secretário Osnei Okumoto anunciou ter pedido o adiamento das férias de duas semanas, que estavam marcadas para este mês.

Em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (1º/3), despacho assinado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) suspende as férias de Okumoto a partir de 2 de março.

Veja o despacho:

Despacho assinado por Ibaneis Rocha

Segundo dados oficiais anunciados nesta segunda pelo GDF, 90% dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) estão ocupados nos hospitais públicos. Nas instituições particulares, a ocupação é de 88%. E, neste momento, há 81 pacientes aguardando por uma vaga.

Percentualmente, há ainda uma margem disponível para internações. Mas, como existem muitos pacientes em espera, a ocupação será praticamente imediata, o que incorrerá em falta de disponibilidade para novos doentes, pelo menos neste momento.

O lockdown na capital do país deve está previsto para durar até o próximo dia 15.

Manifestação

Empresários reuniram-se em frente ao Palácio do Buriti, na manhã desta segunda, para protestar contra o fechamento de estabelecimentos comerciais por causa da pandemia da Covid-19. Houve aglomeração e pessoas usando máscaras de forma errada.

A manifestação começou por volta das 9h e contou com dezenas de participantes. Com cartazes com dizeres como “Luto pelo comércio”, o público pedia o fim do lockdown no DF. Motoristas de transporte escolar também estiveram no ato, protestando contra o fechamento dos colégios.

Veja imagens da manifestação:

 

0

 

Últimas notícias