*
 

Alvo de protestos dos mais variados segmentos do serviço público, da sociedade organizada e da população em geral, a Câmara Legislativa abriu pregão para comprar equipamentos destinados à proteção dos policiais legislativos.

A Casa pretende pagar até R$ 54.550,20 na aquisição de trajes, capacetes e escudos antitumultos, além de tonfas (espécie de cassetete). Serão adquiridas 20 unidades de cada. O pregão ocorrerá às 9h30 do dia 25 de maio, pelo site www.comprasgovernamentais.gov.br.

O tumulto mais recente foi em 19 de abril, quando estudantes da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) tentaram impedir a saída de servidores e parlamentares da garagem da Câmara Legislativa. Na ocasião, um dos seguranças da Casa foi ferido e outro torceu o pé no confronto corporal com os ativistas (foto em destaque).

Situação parecida com a que ocorreu em 2013, quando um grupo tentou invadir a Casa para protestar contra a possibilidade de arquivamento do processo de cassação do então deputado distrital Benedito Domingos (ex-PP). Pelo menos dois policiais ficaram feridos na época.

A coordenação de Polícia Legislativa explicou que os seguranças precisam da proteção, uma vez que têm enfrentado constantemente manifestações, “arriscando a integridade física e até a vida”.

Cada traje deverá sair pelo valor médio de R$ 1.841,94. Para os capacetes, serão pagos até R$ 298,57 por unidade; R$ 540 por escudo; e R$ 47 por tonfa.

 

De acordo com as especificações contidas no edital do pregão, o traje antitumulto será composto por proteção para os ombros, braços, antebraços e cotovelos, região pélvica, coxas, canelas, panturrilhas e peito dos pés.

Também estão previstas luvas e bolsa para transporte de objetos, além de capacete. As peças deverão ser feitas de policarbonato e outros materiais rígidos de alta resistência. O mesmo vale para os cassetetes tipo tonfa e os escudos.