Cartão Material Escolar: GDF divulga regras e lista de itens

Secretaria de Educação promete entregar 69 mil cartões até o final de março. Fiscalização ficará com pasta de Desenvolvimento Econômico

atualizado 25/02/2019 11:29

Tony Winston/Agência Brasília

O governo Ibaneis acaba de dar mais um passo para o retorno do Cartão Material Escolar aos estudantes da rede pública. A edição desta segunda-feira (25/2) traz a Portaria Conjunta nº 2, das secretarias de Educação e do Desenvolvimento Econômico, com a lista de materiais didáticos que poderão ser adquiridos. A expectativa do Palácio do Buriti é colocar os cartões nas mãos de 69 mil alunas e alunos, inscritos no Bolsa Família, no final de março deste ano.

A portaria determina que os estudantes do ensino fundamental terão direito a R$ 320 a cada ano letivo, enquanto os do ensino médio receberão anualmente R$ 240. Enquanto a pasta de Educação será responsável pela gestão do programa, a secretaria de Desenvolvimento Econômico ficará com a missão de chamamento das papelarias cadastradas e a fiscalização.

O governo espera concluir o cadastramento das papelarias até 4 de março. A portaria traz a lista dos itens que poderão ser adquiridos pelo cartão, definindo quantidades – mas sem entrar nos valores. O uso do cartão é válido apenas para este conjunto de materiais escolares. O estabelecimento que vender itens fora da lista poderá ser punido com uma suspensão de três anos de participação do programa.

A Secretaria de Educação ainda trabalha no contrato com o Banco de Brasília (BRB) para a confecção dos cartões. A pasta repassará os recursos para a instituição financeira e as famílias poderão usar o dinheiro diretamente nas compras das papelarias cadastradas.

Confira a lista de itens cadastrados:

0

Últimas notícias