Caesb doa 100 máscaras estilo “face shield” para instituições da cidade

Itens foram levados ao Hospital São Vicente de Paulo, ao Lar dos Velhinhos Maria Madalena, ao Hospital de Apoio de Brasília e à Cufa-DF

atualizado 10/06/2020 14:43

Máscaras face shield doadas pela CaesbCaesb/Divulgação

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) doou 100 máscaras estilo “face shield” para instituições da cidade.  A entrega, realizada na tarde dessa terça-feira (09/06), contemplou o Hospital São Vicente de Paulo com 40 unidades. Outras 30 foram para o Hospital de Apoio de Brasília; 15 para o Lar dos Velhinhos Maria Madalena; e 15 para a Central Única das Favelas do DF (Cufa-DF), que vão buscar os equipamentos nesta quarta (10/06).

Os equipamentos reforçam a proteção e os cuidados com os profissionais que estão trabalhando em serviços essenciais e atendendo pessoas do grupo de risco. As máscaras foram produzidas na Caesb e são compostas por uma viseira transparente – feita com folha de acetato – e um suporte para a cabeça produzido em impressora 3D. Toda a matéria-prima utilizada na produção dos itens foi doada à Caesb pelos próprios empregados e aposentados da empresa.

Ao agradecer a doação, o diretor administrativo do Hospital São Vicente de Paulo, José Elias da Rocha, informou que as máscaras “face shield” vão reforçar a proteção dos servidores que atuam diretamente no atendimento aos pacientes.

“Estamos passando por um momento muito difícil e tudo isso vai nos fazer aprender a lidar com tantas situações. A Caesb presta um serviço muito importante e, com essa doação, mostra a preocupação com o social”, disse José Elias.

O diretor administrativo substituto do Hospital de Apoio, Railson Júnior Silva, completou: “As máscaras vão ser usadas para o servidor fazer os nossos atendimentos. Com essa proteção, estamos preservando os profissionais da saúde e também os pacientes. A ajuda é muito importante para a nossa equipe”.

Proteção

Em atendimento principalmente às pessoas em situação de vulnerabilidade social, a Cufa também tem atuado na linha de frente durante a pandemia.

“Nossas lideranças sempre estão expostas ajudando quem mais precisa. Todo cuidado é essencial. A doação dessas máscaras é importantíssima para a proteção da nossa equipe e dos moradores das periferias que, neste momento, não podem ficar em casa”, ressaltou Bruno Kesseler, integrante da Cufa-DF.

Ao fazer a entrega das máscaras, ao lado do presidente da Caesb, Daniel Rossiter; e da secretária-geral, Claudia Marques; o diretor de Operação e Manutenção, Carlos Eduardo Pereira, destacou que a impressora usada para a fabricação das máscaras é destinada à produção de diversas peças da companhia.

“Neste momento de pandemia, decidimos utilizá-la também para produzir as máscaras e seguir ajudando outros profissionais que desenvolvem trabalhos essenciais, como nós, da Caesb. Começamos essa fabricação a partir da nossa necessidade, de atender aos próprios empregados, e vimos que poderíamos ir além e ajudar outras instituições”, detalhou Pereira.

0
Produção

O trabalho de produção das máscaras foi coordenado pelos engenheiros mecânicos da Caesb, Marcos Barboza, gerente de Engenharia e Desenvolvimento, e Eduardo Burgos, coordenador de Desenvolvimento da Manutenção.

Até alcançar a forma atual, os engenheiros testaram outras opções. “Esse modelo final é o quarto. Chegamos até ele depois de muitos testes e estudos. Foi a máscara que saiu com o preço mais acessível e seguindo as recomendações de segurança e prevenção”, reforçou Marcos Barboza.

Sobre as instituições

A Cufa-DF é conhecida por promover aos jovens das favelas oportunidades nas áreas de educação, esportes, moda, lazer e cultura. Há mais de cinco anos, a equipe da Cufa-DF trabalha para criar chances e abrir portas para a profissionalização, aprendizado e conhecimento desses jovens, sempre preservando a cultura e focando na ampliação de alcance da liberdade de expressão e de potência que é a favela.

Fundado em 1980, o Lar dos Velhinhos Maria Madalena é uma das instituições sem fins lucrativos mais antigas do Distrito Federal. Tem como missão o acolhimento digno e fraterno de idosos de ambos os sexos em situação de vulnerabilidade social, dando atendimento integral nas áreas de saúde, higiene, alimentação, medicamentos e habitação.

Com especialidade em tratamentos psiquiátricos, o Hospital São Vicente de Paulo é referência na área. Com estrutura de ambulatório, hospital dia, internação e pronto-socorro 24 horas, o local funciona em Taguatinga.

O Hospital de Apoio de Brasília oferece atendimento nas áreas de cuidados paliativos oncológicos, reabilitação física, além de ser um dos únicos no país a ter leitos de cuidados paliativos geriátricos, entre outros serviços.

Últimas notícias