Borracheiro dá golpe em idosa, compra carro de luxo e calote passa dos R$ 200 mil

De carro novo, o borracheiro desapareceu e deixou a vítima com a dívida dos empréstimos. Atualmente, o calote está em R$ 224.376,48

atualizado 27/08/2020 9:56

carro prataReprodução

Um homem de 31 anos, que trabalha como borracheiro no DF, é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por cometer estelionato amoroso contra uma idosa de 66 anos. Investigadores da 4ª Delegacia de Polícia (Guará) deflagraram a operação Amor Bandoleiro e apreenderam um veículo de luxo que a vítima havia dado de presente para o acusado. Logo após comprar o automóvel com o dinheiro da vítima, o suspeito sumiu e jamais entrou em contato novamente.

De acordo com as investigações, o suspeito e a idosa se conheceram quando ela levou seu veículo para trocar o pneu em uma borracharia onde o suspeito trabalhava. Após alguns meses de amizade, muitas trocas de mensagens e encontros presenciais, a vítima autorizou o borracheiro a realizar um empréstimo por meio de seu aplicativo bancário. Usando o celular da idosa, o então namorado concretizou o empréstimo de R$ 65 mil.

0

 

Com o dinheiro em mãos, o autor comprou um Chrysler modelo C300. De carro novo, o borracheiro desapareceu e deixou a vítima com a dívida dos empréstimos. O caso veio à tona após a filha da idosa ter visto uma fotografia de sua mãe recebendo flores no dia dos namorados.

Questionada, a vítima contou parcialmente o ocorrido, mas decidiu registrar a ocorrência policial. Somado aos juros, o empréstimo realizado alcançou a cifra de R$ 224.376,48

O carro foi apreendido pela polícia na casa do suspeito, em Vicente Pires. Um reboque da PCDF levou o veículo para o pátio da delegacia.

O autor é investigado pelo crime de estelionato circunstanciado, com a pena de dois a dez anos de prisão. Segundo o delegado ajunto da 4ª DP, João de Ataliba, o ex-namorado da idosa será intimado a prestar depoimento.

“Vamos apurar se esse empréstimo foi o único que ele fez ou se houve outras vantagens financeiras conseguidas por meio desse tipo de crime”, explicou.

 

Últimas notícias