Bombeiros retomam buscas por homem que desapareceu ao cair de barco no Lago

O homem está sumido há quase 24h. Testemunhas que estavam na embarcação disseram que não viram o momento exato da queda

atualizado 02/08/2020 20:24

CBMDF/Divulgação

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) retomou, neste domingo (2/8), as buscas pelo banhista que desapareceu após cair de uma embarcação no Lago Paranoá. Carlos Eduardo Marano Rocha, 41 anos está desaparecido há quase 24 horas.

O CBMDF deslocou uma lancha, uma moto aquática e seis militares para o trabalho. O socorro também usa um sonar de varredura lateral na tentativa de localizar Carlos Eduardo.

O equipamento permite a visualização do perfil do fundo do lago, produzindo imagens dos objetos captados no fundo, sendo possível estimar seu tamanho real e então, caso seja compatível com um corpo humano, uma dupla de mergulhadores submerge no ponto exato para a checagem.

Os bombeiros, contudo, afirmam que a falta de informações precisas sobre a hora e o local da queda dificultam a operação e tornam inviáveis que a varredura seja efetuada por militares no fundo do lago. O grande fluxo de embarcações e a consequente agitação da água prejudicam o uso do sonar.

Desaparecimento

Testemunhas relataram ao socorro que não viram o homem cair do barco, apenas um boné flutuando na água. Portanto, não souberam informar corretamente o local da queda.

As buscas haviam sido suspensas, inicialmente, na noite de sábado (1/8), uma vez que não era possível, segundo a corporação, a realização de “busca de fundo” – ação que requer auxílio de especialistas.

Os militares não descartam que o homem tenha nadado até a margem do lago e esteja desorientado. Por esse motivo, Polícia Militar do DF (PMDF) realizou rondas na região, sem sucesso.

0

Últimas notícias