*
 

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu duas mulheres, de 21 e 27 anos, suspeitas de aplicar o golpe conhecido como “boa noite, Cinderela”. A dupla “batizava” bebidas com substâncias entorpecentes e depois que as vítimas apagavam, elas roubavam dinheiro, cartões, celulares e outros bens.

De acordo com informações da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), as mulheres ofereciam programas de diversão sexual às vítimas e as acompanhavam até suas casas. Lá, colocavam drogas nas bebidas, deixando a pessoa inconsciente, e subtraíam o máximo de objetos do local.

As substâncias podiam variar entre estimulantes sexuais, antidepressivo, tranquilizante, etc. Segundo a polícia, elas foram reconhecidas por algumas das vítimas em Santa Maria.

Caso das “iscas”
O golpe não é novo. Em setembro deste ano, duas mulheres foram presas pela Polícia Civil acusadas de integrar uma associação criminosa especializada em aplicar o “boa noite, Cinderela” em pelo menos cinco homens.

Em um dos casos, um servidor aposentado do Senado Federal de 63 anos não resistiu à dosagem de medicamentos e morreu.