Barbárie: homem diz ter matado morador de rua no DF após ter sido xingado

Suspeito usou barra de ferro para assassinar a vítima de 44 anos, que dormia. Ele foi preso pela 1ª DP

Reprodução/Vídeo

atualizado 29/05/2020 14:10

O homem preso suspeito de matar um morador de rua de 44 anos, na 712/912 Sul, próximo ao Edifício Pasteur e à Faculdade Upis, confessou o homicídio na manhã desta sexta-feira (29/05). Na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), David da Silva (foto em destaque) detalhou o crime bárbaro. Disse ter dado quatro golpes com uma barra de ferro na cabeça da vítima, enquanto ela dormia.

O suspeito também disse que matou o morador de rua porque ele o teria xingado. A Polícia Civil encontrou a barra de ferro utilizada no crime.

O homem foi preso em flagrante por homicídio duplamente qualificado, impossibilidade de defesa da vítima e motivo fútil. Se condenado, pode pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

O autor, segundo o delegado adjunto da 1ª DP, Maurício Iacozzilli, tem 33 anos e é oriundo do Sergipe. Estava no DF há menos de um ano. Não tinha antecedentes na capital da República.

“Ele confessou o crime e disse que a vítima teria o provocado e xingado, sem motivo algum, e isso teria o deixado muito transtornado”, explicou o adjunto da unidade policial.

Assista a entrevista com o delegado

O crime

O corpo de Glagilson Araújo Santos foi achado, na manhã de quinta-feira (28/05), com ferimentos na cabeça. O assassino confesso também é morador de rua.

Corpo de Bombeiros informou que, por volta das 7h de quinta, foi acionado para atender uma pessoa ferida em via pública. No local, a equipe encontrou o cadáver, que foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

0

Câmeras de segurança captaram o momento em que o suspeito surge com a barra de ferro na mão, que foi encontrada pela polícia debaixo de uma árvore.

Últimas notícias