Bandidos tentam roubar igreja no DF: a terceira em quatro dias

Assaltantes queriam invadir a capela da Paróquia São Francisco de Assis, em Ceilândia, mas fugiram após acionamento de alarme

atualizado 24/09/2019 18:59

Paróquia São Francisco de Assis/Reprodução

A capela da Igreja São Francisco de Assis, em Ceilândia Sul, foi alvo de bandidos na madrugada desta terça-feira (24/09/2019). Os assaltantes chegaram a desparafusar a porta da Capela Nossa Senhora de Fátima, por volta das 4h, mas fugiram depois de o alarme de segurança ser acionado. Este é o terceiro ataque a templos religiosos no DF desde sábado (21/09/2019), quando o líder religioso Kazimerz Wojno, mais conhecido como padre Casemiro, 71 anos, foi brutalmente assassinado na 702 Norte.

Os assassinos levaram objetos da igreja, que já havia sido alvo de bandidos neste ano. Em abril, o sacrário – onde ficam as hóstias consagradas – foi roubado. A peça tem valor estimado em R$ 20 mil.

Para o padre Marcelo Lima, da Paróquia São Francisco de Assis, a divulgação do caso estimulou a ação de bandidos. “Os sacrários não valem R$ 20 mil. Não são de ouro, são pintados. Aquele foi uma doação. Não é a realidade das igrejas”, afirmou.

Segundo o religioso, em um ano e oito meses à frente da paróquia, ele já viu o templo sofrer três assaltos. “Depois do primeiro, colocamos um sistema de câmera e de segurança. Foi isso que nos salvou desta vez. Os bandidos saíram correndo com o alarme”, contou o padre. De acordo com ele, a tentativa de arrombamento e os furtos são realidade de muitas paróquias no DF e, por isso, o investimento em segurança privada.

Igreja no Park Way

Dois dias depois do assassinato do padre Casemiro, outro templo, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, foi alvo de bandidos. A capela fica no interior do Recanto das Águas, no Park Way. O assalto ocorreu na madrugada dessa segunda-feira (23/09/2019). Os criminosos entraram no local, levaram o sacrário, entre outros objetos religiosos.

“Em 13 anos, foi a primeira vez que ocorreu isso”, disse a proprietária do local, que preferiu não revelar o nome. Ela afirmou que não há câmeras de segurança no espaço, ou seja, o furto não foi registrado. O caso está sendo investigado pela 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante). Os criminosos entraram pela janela, arrombaram a sacristia, roubaram objetos litúrgicos e espalharam a Santa Eucaristia.

Asa Norte

Já na 702 Norte, após o assassinato brutal do padre Casemiro, a segurança foi reforçada na Paróquia Nossa Senhora da Saúde. O padre João Firmino, 46, coordenador da Comunicação da Arquidiocese de Brasília, lembrou que o ato foi uma promessa feita pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) durante o velório do padre Casemiro, na segunda-feira (23/09/2019). “O que a comunidade precisa agora é, de fato, sentir mais segurança. Vamos ver se vai ser mantida essa patrulha”, ressaltou.

Últimas notícias