Autistas do DF terão carteira especial que concede uma série de benefícios

O documento será entregue , gratuitamente, às famílias mediante requerimento acompanhado de relatório médico

atualizado 14/09/2020 22:41

manifestantes em defesa do autismoRafaela Felicciano / Metrópoles

O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), publicou decreto regulamentando a instituição da Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). Com o documento, familiares de crianças, adolescentes ou adultos autistas passam a ter prioridade de atendimento em serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social. A sanção foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (14/9).

De acordo com o Decreto, a carteira será expedida, gratuitamente, pela Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência (SEPD). O documento será entregue às famílias mediante requerimento acompanhado de relatório médico, com indicação do código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID).

A carteira irá conter informações como nome completo, filiação, local e data de nascimento, número da carteira de identidade civil, número de CPF, tipo sanguíneo, endereço residencial completo e número de telefone do identificado, além de fotografia 3×4.

Segundo o presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil (MOAB), Fernando Cotta, a emissão da carteira representa um avanço que proporcionará igualdade e qualidade de vida para autistas e suas famílias. “Não precisaremos mais carregar o laudo com várias páginas para não ser discriminado na fila do banco ou na vaga de estacionamento especial. É importante destacar que essa iniciativa se aplica a todas as políticas públicas que envolvem os autistas e as pessoas com deficiência”, disse.

 

Últimas notícias