Assalto a joalheria dentro de shopping de Águas Claras termina em tiro

Dois homens bem vestidos anunciaram o assalto dentro da Vivara, deram disparos, mas ninguém ficou ferido

atualizado 06/11/2020 22:10

Material cedido ao Metrópoles

O shopping DF Plaza, em Águas Claras, foi novamente palco da ação de criminosos, nesta sexta-feira (6/11). Outra joalheria sofreu tentativa de assalto, 10 dias após uma loja do mesmo segmento ter sido alvo de bandidos. Na ocasião, um homem, cliente do centro de compras, acabou atingido com um tiro no ombro. Desta vez, também houve disparos, efetuados pelos próprios ladrões, mas, segundo informações preliminares, ninguém se feriu.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), dois homens bem vestidos entraram na Vivara e tentaram levar produtos da loja. Eles conseguiram fugir, mas, até a última atualização desta reportagem, não se sabia ao certo o prejuízo. Com máscaras, a dupla levou celulares e tablets das funcionárias do local.

Um disparo efetuado por um dos assaltantes atingiu uma pilastra. A Divisão de Repressão a Furtos (DRF) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) está no local e informou que há cápsulas espalhadas pelo chão. Imagens do circuito interno estão sendo analisadas.

Procurada, a assessoria do DF Plaza Shopping informou que os homens quebraram a vitrine com uma arma e houve disparo acidental. Segundo o centro de compras, algumas joias teria sido levadas durante a ação que durou 40 segundos.

A administração do DF Plaza ainda disse que a “equipe de segurança havia sido reforçada há uma semana” após o último caso.

Há 10 dias…

No último dia 28, o DF Plaza foi palco de outro caso de violência. Um homem ficou ferido após uma tentativa de assalto a outra joalheria do local.

Por volta do meio-dia, um casal adentrou o estabelecimento e anunciou o assalto. Assustada, a funcionária da loja reagiu, empurrou o ladrão e fugiu. Um segurança interveio e foi aí que o bandido abriu fogo, acertando um cliente do centro de compras.

Matheus Almeida Silveira, 31 anos, que não tinha envolvimento nenhum com o crime, acabou atingido no ombro, por um dos disparos efetuados pelo assaltante. Ele foi socorrido e precisou ser transferido para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

À época, uma lojista que trabalha próximo à joalheria detalhou ao Metrópoles como tudo aconteceu. “Eu estava fazendo atendimento normal e esse casal passou na porta e falei: ‘Boa tarde’. Aí, 5 minutos depois, começaram a gritar ‘pega ladrão, pega ladrão’. Foi quando ele saiu correndo, com a mão debaixo da blusa, como se estivesse com a arma ali, e a mulher atrás dele. Achei, primeiro, que essa moça era quem estava gritando, mas era a comparsa dele”, relatou a mulher, que pediu para não ser identificada.

Mais lidas
Últimas notícias