Após restrições, Ceilândia tem uma das menores taxas de crescimento de Covid-19 do DF

Além disso, a taxa de isolamento na cidade aumentou de 34% para 44%, entre os dias 9 e 14 deste mês

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do SolRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 16/07/2020 0:32

Após uma semana de atuação do governo do Distrito Federal para fechar comércios não essenciais e com a cobrança do uso de máscara em Ceilândia, Sol Nascente e Pôr do Sol, o crescimento dos casos de infectados do novo coronavírus estão entre os menores da capital.

Do dia 9, quando a ação conjunta de 13 órgãos do Executivo local começou na região, os casos de Covid-19, aumentaram de 8.769 para 9.835 confirmados, um crescimento de 12,15%. No mesmo período, o Plano Piloto teve acréscimo de 22,66%; Taguatinga, de 16,9%; Samambaia, de 12,88%; Gama e Guará, de 16,8%; Águas Claras, de 17,9% e, Santa Maria, de 15,8%. Ceilândia só está à frente do Paranoá, que teve 6,4% de aumento e de Sobradinho com: 11,1%.

Ceilândia é a cidade mais populosa do DF, com quase 500 mil habitantes. Em 1º de abril, a região administrativa tinha três infectados. Quinze dias depois, subiu para 21 e, depois disso, o aumento foi exponencial. Os casos explodiram e fizeram com que o GDF editasse um decreto que funciona como um pré-lockdown na localidade.

Embora tenha expandido as atividades não essenciais para o restante do DF, Ceilândia, Sol Nascente/Pôr do Sol ainda não podem reabrir academias, salões de beleza, bares e restaurantes.

Para o secretário do DF Legal, Cristiano Mangueira, os números demonstram que o governo acertou na decisão. “A força-tarefa tem como consequência a presença massiva do estado. São 13 órgãos nas ruas. Isso dá um choque na população e conscientiza o cidadão da gravidade da Covid-19”, afirmou ao Metrópoles.

Ele ressalta que essa presença desperta o sentimento de punição. “Infelizmente, a população só segue a legislação se vir que será punida. Estamos intensificando ações em diversas regiões”, ressaltou o secretário.

Isolamento

A megaoperação es medidas de restrições também aumentaram a taxa de isolamento em Ceilândia. Enquanto que no dia 9 de julho, quando a fiscalização começou, 34% dos moradores locais ficavam em casa, até essa quarta-feira (14/7), o percentual havia aumentado para 44%.

Ceilândia está atrás somente de Arniqueiras, com 49%; Lago Norte e Sul com, com 46% e empatada com o Jardim Botânico, que tem os mesmos 44% de isolamento, segundo dados de Casa Civil do DF.

Proteção

Em entrevista concedida à  coluna Grande Angular, nessa quarta-feira (15/7), o governador Ibaneis Rocha afirmou que os secretários do GDF que atuam nas áreas de segurança estão orientados a apertar a fiscalização para garantir que as medidas sanitárias estabelecidas em decretos sejam cumpridas com rigor.

E que a desobediência terá consequências duras para os responsáveis, como a aplicação de multas e até mesmo a condução dos infratores para registro de termo circunstanciado nas delegacias da Polícia Civil.

0

Últimas notícias