*
 

Após denúncia de maus-tratos, agentes da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (Dema) apreenderam 32 cachorrinhos. Eles estavam em gaiolas em uma residência de Taguatinga Norte. Em duas, havia seis animais em cada.

Na ocorrência, há relatos de odor forte, desagradável e ainda de que o local onde os cães estavam amontoados parecia não ser limpo há bastante tempo. Com a chegada da polícia, os bichos ficaram inquietos.

“Eles estavam famintos. Vários estão com giárdia [doença na qual o animal tem sintomas como diarreia, vômito e depressão seguida de perda de peso], alguns apresentam problemas neurológicos, de pele e na musculatura por ficarem constantemente apoiados em gaiolas”, detalhou a advogada e protetora de animais Ana Paula Vasconcelos, que atuou na ação junto aos policiais.

A proprietária do canil, de 55 anos, declarou à Polícia Civil que possui 10 “matrizes”, ou seja, cadelas. Elas têm entre 6 e 9 anos e cruzam em cios alternados. Uma delas teve dois filhotes há pouco tempo e outras três estão prestes a parir. A mulher disse não ter responsável técnico para cuidar do canil. Autuada por maus-tratos a animais, ela foi liberada após assinar termo circunstanciado na delegacia.

Os cães foram levados para clínicas veterinárias, onde estão recebendo tratamento adequado e fazendo exames. Depois, serão encaminhados para um lar temporário, informou Ana Paula.

Confira a situação em que os animais eram mantidos:

A denúncia de maus-tratos a animais pode ser feita, de forma anônima, pelo telefone 197 ou on-line, por meio do site da Polícia Civil do DF.