Após anúncio do GDF, Sinpro cobra vacinação total antes de aula presencial

Professores defendem imunização total dos professionais da educação antes da definição de um dia para regresso das aulas presenciais no DF

atualizado 25/06/2021 0:45

VacinaçãoRafaela Felicciano/Metrópoles

O Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) se manifestou após o anúncio do Governo do Distrito Federal (GDF) sobre a volta às aulas presenciais na rede pública. Para a entidade, o GDF não pode divulgar uma data para o retorno antes ter concluir a vacinação de educadores e profissionais de escolas contra a Covid-19. Nesta quinta-feira (24/6), a Secretaria de Educação divulgou nota estabelecendo o regresso às salas de aula no DF a partir de 2 agosto.

“Antes do governo anunciar uma data para o retorno das aulas presenciais na rede pública, ele precisa garantir a vacinação de todos os professores e os demais profissionais da educação”, afirmou o diretor do Sinpro-DF, Samuel Fernandes. Para o sindicato, além da vacinação em si, são necessárias outras medidas de segurança sanitária.

“A vacina da Janssen, que necessita apenas de uma dose, mas que a data inicial do prazo de validade será no próximo dia 27, é realmente segura, mesmo sendo aplicada após essa data? E os professores que ainda dependem de uma 2ª dose? O governo vai antecipar a aplicação dessa dose para antes do início das aulas”, questionou Samuel.

Para o diretor, os professores têm grande expectativas para voltar às salas de aula, mas é preciso ter segurança. “A responsabilidade é toda do governo. E quanto mais tempo demorar para imunizar todos da educação, mais vai se distanciar esse retorno”, assinalou.

Distanciamento em sala de aula

O sindicato também defende que o regresso só ocorra com a garantia das condições sanitárias e estruturais em todas as escolas públicas, a exemplo das regras de distanciamento sala, oferta de álcool em gel, banheiros em condições adequadas, salas de aula arejadas e um plano pedagógico adaptado para o acolhimento e recuperação dos estudantes durante a pandemia.

“Precisa ainda ter a garantia do distanciamento social dentro da sala aula. Pois muitas salas, pelo tamanho, não irão comportar nem 15 alunos. E temos turmas com mais de 40 estudantes”, alertou.

Versão da Educação

Ao comunicar o regresso das aulas presenciais, o secretário de Educação, Leandro Cruz, prometeu que o GDF vai garantir a vacinação e buscará assegurar as demais medidas sanitárias de segurança.

“Nós vamos voltar em agosto com todos os protocolos sanitários ativados. Haverá aferição da temperatura na entrada da escola, dispositivos para limpar as mãos com álcool gel e respeito ao distanciamento dentro das salas de aula”, pontuou.

“Dessa forma, teremos que ter metade da turma na escola e metade acompanhando de casa, intermediado por tecnologia. Na semana seguinte, quem estava em casa vai pra escola e quem estava na escola vai pro ensino remoto”, destacou.

O modelo híbrido aulas será adotado até o DF se declarar livre da pandemia.

Últimas notícias