Aniversário das gêmeas Mel e Lis emociona familiares e equipe médica

O primeiro ano das irmãs foi comemorado em uma festa junina, dentro do Hospital da Criança de Brasília (HCB), onde elas continuam internadas após a cirurgia de separação

Reprodução/ Hospital da CriançaReprodução/ Hospital da Criança

atualizado 02/06/2019 13:22

Neste sábado (01/06/2019), parte do Hospital da Criança de Brasília (HCB) virou um arraial. Em clima de festa junina, o aniversário de 1 ano de Mel e Lis foi comemorado por familiares e parte da equipe médica responsável pela cirurgia de separação das gêmeas siamesas, que nasceram unidas pela cabeça.

Na celebração, organizada pelos pais das crianças, por amigos íntimos e membros da equipe do HCB, teve bolo, brinquedo e balões. Ao agradecer os presentes, a mãe das gêmeas, Camilla Vieira Neves, 25 anos, foi interrompida por gritinhos de Mel, que em seguida falou “neném” e sorriu.

A festa aconteceu no Espaço da Família da Abrace, dentro do próprio hospital, que foi excepcionalmente aberto em um sábado para a ocasião especial. As duas seguem internadas após a cirurgia. A expectativa é que elas recebam alta na próxima semana.

Relembre o caso
Mel e Lis eram unidas pelo lado direito da cabeça e, para que fossem separadas, foi necessária uma operação de alta complexidade que durou cerca de 20 horas, no centro cirúrgico do Hospital da Criança de Brasília.

Depois do procedimento de separação, chefiado pelo neurocirurgião Benício Oton de Lima, as gêmeas foram mantidas em coma induzido para que recobrassem os sentidos naturalmente. “É parte do protocolo, para que elas se recuperem da intervenção cirúrgica em segurança”, esclareceu o médico durante entrevista coletiva que detalhou como foi a separação das meninas.

O momento em que a mãe viu as filhas separadas – Mel saiu primeiro do centro cirúrgico – foi de grande emoção. “Olhei minha filha e ela estava perfeita. Igual a uma boneca”, afirma Camilla. Lis foi a primeira a despertar depois da anestesia. No fim da tarde daquela segunda-feira (29/04/2019), ela já não estava mais entubada.

Últimas notícias