Advogado critica prisão de acusados de dar cobertura a Lázaro: “Não faz sentido”

Segundo o defensor de Elmi Caetano Evangelista e Alain Reis de Santana, ambos não têm envolvimento com a fuga do maníaco no Entorno

atualizado 25/06/2021 15:40

Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos; e Alain Reis de SantanaReprodução

O advogado de Elmi Caetano Evangelista, 74 anos, e Alain Reis de Santana, 33, presos sob a acusação de facilitar a fuga de Lázaro Barbosa, 32, afirmou, nesta sexta-feira (25/6), que os dois nunca encontraram o maníaco. Ao contrário do alegado pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás nessa quinta-feira (24/6), a dupla negou qualquer envolvimento no caso.

Ambos foram presos ontem à noite. O idoso é dono da chácara situada na área rural de Girassol (GO), e Alain seria caseiro dele. Elmi foi detido por policiais penais do Distrito Federal, que haviam recebido a informação de que o serial killer estaria recebendo ajuda de moradores da região.

Segundo o defensor Ilvan Barbosa, os depoimentos do dono da chácara e do caseiro demonstram que os acusados são inocentes. “O empregado diz que não teve contato nenhum. O patrão mal passa pelo local. Durante a semana, dorme na cidade, vai lá só para alimentar animais. Não faz sentido essa prisão”, argumenta.

Até o momento, o advogado diz que não foram apresentadas as provas contundentes contra os acusados. “Até agora, o processo só tem o flagrante da suposta arma de fogo, que, na verdade, é de pressão. Isso não pode dar cadeia”, alega.

A expectativa é de que a audiência de custódia ocorra ainda na tarde desta sexta-feira para definir se os suspeitos continuam presos. “Estou empenhado para que a soltura ocorra hoje ainda, mas há a possibilidade de ocorrer apenas na segunda. Vamos acompanhar”, explica.

Apesar de querer a liberdade dos clientes, Ilvan diz que teme pela integridade da dupla. “A esposa dele (Elmi) me ligou já dizendo que está recebendo ameaças. O Elmi é um idoso, que passou mal ontem durante o depoimento, falando palavras desconexas. Ele não tem condições de passar por isso”, lamenta.

Rede de ajuda

Pouco antes da prisão, o idoso estava em uma Fiat Strada prata e desobedeceu a ordem de parada dos agentes. Ele tentou fugir, mas acabou interceptado, detido e levado à delegacia. O carro foi apreendido e será periciado.

O caseiro foi detido na chácara do patrão, Elmi, por integrantes da força-tarefa liderada pelo secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda. De acordo com o chefe da pasta, um deles estaria com uma das armas que Lázaro roubou, com 50 munições, na região de Cocalzinho (GO), uma espingarda calibre 22.

Para o titular da Segurança Pública de Goiás, somente essa ajuda poderia justificar o fato de o criminoso não ter sido preso até agora.

“Sabíamos que não era normal ele conseguir fugir por tanto tempo sem ajuda, sem uma rede ajudando ele”, completou. Miranda destacou que os envolvidos estão sendo ouvidos e serão autuados por porte ilegal de armas e facilitação de fuga. Dependendo das investigações, poderão ser considerados, ainda, cúmplices ou coautores dos crimes praticados por Lázaro.

Mais lidas
Últimas notícias